Circulação do novo coronavírus em Fortaleza ainda é considerada relevante, diz SMS

O índice de positividade nos exames feitos nos últimos oito dias, de 13,2%, pode refletir no aumento no número de casos, diz boletim epidemiológico.

O último boletim epidemiológico da Covid-19 divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza (SMS) nesta sexta-feira (30) aponta que a circulação viral na capital ainda é relevante, o que reflete no aumento do número de casos.

 

A análise da proporção de positividade das amostras de exames feitos na população, cujos resultados correspondem aos últimos oito dias (de 23 a 30 de outubro), aponta um índice de 13,2%, o que representa estabilidade. 

Os números do boletim, contudo, trazem um declínio de 41% na média semanal de casos, em relação ao registrado duas semanas atrás. O próprio documento, contudo, afirma que é possível que o índice seja reflexo da do retardo na liberação de resultados, já que o número de casos nos últimos dias têm sofrido um aumento em Fortaleza. 

"A ampliação da testagem molecular (RTPCR) direcionada a grupos específicos e sintomáticos é essencial nessa fase para o monitoramento de surtos", diz o boletim.

"Em outras palavras, o aumento de casos identificado a partir do início de outubro não se refletiu ainda sobre a curva de mortalidade. A média móvel de óbitos continua excepcionalmente baixa esta semana", completa.

Mortes por Covid-19 em Fortaleza

Crescimento de casos na Regional II

Um visível crescimento de casos na Regional II já é perceptível, conforme aponta o boletim, principalmente nos bairros com maior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). A SMS, contudo, coloca que não há relação com a reabertura das escolas. 

Nesta quinta-feira (29), o secretário da Saúde do Ceará, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho, o Dr. Cabeto, revelou Fortaleza pode estar passando por 'microssurtos' de Covid-19, em especial, nas áreas vizinhas ao Bairro Meireles. 

"Nós sabemos que passou uma onda muito forte no Ceará em meados de maio, agora, observamos aumento de um pequeno número de casos em algumas regiões. E aqui, especificamente, em Fortaleza, nas áreas vizinhas ao Meireles. Isso pode representar microssurtos. Não podemos falar ainda em segunda onda, seria precoce, mas estamos tomando os cuidados para monitorar", disse. 

A faixa etária predominante no aumento do número de casos de Covid-19 em Fortaleza está entre as pessoas de 20 a 39 anos de idade, conforme traz o boletim. 

“O incremento de casos de jovens moradores de áreas ricas da cidade pode ter sido associado, em alguma medida, aos chamados eventos “superdisseminadores” (superspreaders), como tem sido relatado em outros países. São surtos que se iniciam em aglomerações onde há limitado uso da máscara e muitas pessoas ocupando espaços privados ou públicos, quase sempre com pouca circulação de ar”, aponta a SMS.

A ocorrência dos eventos políticas é outro ponto que pode estar proporcionando o incremento nos casos da doença. "Eventos eleitorais com possibilidade de grande aglomeração de pessoas também causa preocupação nesse momento”, frisou.

Integrasus

O Ceará registra 273.743 casos confirmados de Covid-19 e 9.344 mortes por Covid-19 ate as 16h50 desta sexta-feira (30), conforme a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa). Os dados divulgados na plataforma IntegraSUS contabilizam ainda 49.493 casos e 601 mortes suspeitas em investigação.

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, em março, já foram aplicados 964.960 teste para detectar o vírus Sars-Cov-2 na população cearense. A taxa de letalidade da doença pandêmica em território cearense é está em 3,4%. Nas últimas 24h, a Sesa registrou uma morte em razão da Covid-19. No entanto, 233.710 pessoas são consideradas recuperadas da Covid-19.

Ainda de acordo com a plataforma digital da Sesa, a taxa de ocupação dos leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) está em 61,21%, enquanto a taxa de Enfermarias está em 32,1%.

Na Capital, foram notificados 55.527 diagnósticos positivos da doença e 3.912 mortes. Fortaleza, que já foi o epicentro de Covid-19 no Estado, tem incidência de 2.080,2.  

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza