Alunos voltam a bloquear acessos da Reitoria da UFC em protesto contra novo reitor

A entrada e saída do local só estão sendo permitidas desde que os condutores se identifiquem

Foto: Foto: Yohana Capibaribe

Estudantes da  Universidade Federal do Ceará (UFC) voltaram a bloquear os acessos de veículos à reitoria na manhã desta segunda-feira (26), em protesto contra a escolha do novo reitor da instituição, nomeado pelo Presidente Jair Bolsonaro. A entrada e saída do local só são permitidas com a identificação dos motoristas.

O cenário desta segunda-feira é semelhante ao do ato da última sexta-feira (23), no qual os estudantes cantaram os dizeres "fora interventor e o ministro ditador" e tocam instrumentos musicais. 

De acordo com um dos estudantes, o objetivo é continuar os atos até que eles se encontrem com o professor Cândido Albuquerque. Os alunos afirmam querer "dialogar" com o novo reitor.

OAB acompanha protesto

Membros da Comissão de Direitos Humanos (CDH) da Ordem dos Advogados do Brasil Secção Ceará (OAB/CE) foram à reitoria após denúncias de que seguranças particulares estavam no local para intimidar os estudantes.

De acordo com os manifestantes e com o presidente da Associação dos Docentes da Universidade Federal do Ceará (ADUFC), Bruno Rocha, homens sem o fardamento da equipe de segurança da Universidade acompanharam a movimentação na Reitoria e chegaram a filmar e fotografar os discentes e docentes. Questionados pelos professores, eles se dispersaram.

A advogada Lara Costa, membra da CDH, afirmou que a comissão foi acionada para prestar assistência jurídica aos estudantes e impedir “novas intimidações”

Ainda segundo os alunos, os professores foram convidados para ministrarem aulas todos os dias na reitoria, enquanto durarem os atos.

Procurada, a assessoria da UFC ainda não se manifestou sobre o protesto.

Nomeação

A nomeação de Albuquerque aconteceu na última segunda-feira (19), quando foi publicada no Diário Oficial da União (DOU). Ele é alvo de críticas por ter sido escolhido reitor da universidade pelo presidente Jair Bolsonaro apesar de ter sido o candidato da lista tríplice que recebeu menos votos da comunidade acadêmica.

O professor Custódio Luís Silva de Almeida, o mais votado na consulta pública, lamentou “profundamente” a decisão do presidente Jair Bolsonaro de nomear o advogado e professor Cândido Albuquerque. 
 


Categorias Relacionadas