2,5 milhões de máscaras devem ser produzidas por costureiras e cooperativas com apoio da Prefeitura

Materiais serão encaminhados a profissionais que atuam em áreas essenciais do serviço público na Capital, como agentes de saúde, limpeza e segurança pública

Legenda: Produção deve ocorrer nos meses de abril e maio.
Foto: Foto: Arquivo pessoal

Como forma de dar suporte à saúde pública e garantir renda extra a empreendedores mais vulneráveis, cooperativas têxteis e costureiras individuais de Fortaleza devem produzir 2,5 milhões de máscaras artesanais com apoio da Prefeitura, segundo pronunciamento do prefeito Roberto Cláudio, nas redes sociais, na manhã desta sexta-feira (3). 

O edital para cadastro dos produtores deve ser lançado até o dia 15 de abril. A medida se baseia em recomendações do Ministério da Saúde, que, nesta quinta (2), divulgou um manual de produção artesanal de máscaras de tecido. “É um equipamento simples, que não exige grande complexidade na sua produção e pode ser um grande aliado no combate à propagação do coronavírus no Brasil”, garante a Pasta federal.

“Já estamos contatando cooperativas e costureiras individuais para que, ao longo de abril e maio, a gente tenha essas máscaras produzidas”, explica Roberto Cláudio. “Mas reforçamos que nada substitui o isolamento social, que é a medida mais eficiente nesse momento do ciclo da epidemia da covid-19”.

Conforme o prefeito, os materiais não serão destinados a unidades de saúde de urgência e emergência ou de maior complexidade, como hospitais e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), mas encaminhadas a serviços ambulatoriais, como agentes comunitários de saúde e de endemias, postos de saúde e Centros de Atenção Psicossocial (Caps).

Barreira mecânica

As máscaras também serão distribuídas para outros serviços públicos essenciais, que não suspenderam atividades, como limpeza urbana, Guarda Municipal, Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), assistentes sociais e conselheiros tutelares. 

Os produtos serão costurados em tecidos TNT e helanca, que funcionam como barreiras mecânicas contra gotículas capazes de disseminar o vírus. Farmácias e supermercados da Capital têm estoque bastante reduzido ou até zerado de máscaras.

O apoio ao setor de costura integra um pacote de ações de proteção social da Prefeitura, que inclui ainda a distribuição de cestas básicas para famílias vulneráveis; a destinação de auxílio de R$ 100 mensais, por dois meses, a cerca de 17,5 mil ambulantes, feirantes e permissionários; e a antecipação do pagamento de parte do Edital das Artes.