Novo decreto estadual restringe para 30% a capacidade de público em jogos de futebol no Ceará

A mudança no protocolo visa diminuir a proliferação da Covid-19 no Estado

Imagem aberta da Arena Castelão
Legenda: A Arena Castelão é o principal palco esportivo do futebol cearense
Foto: divulgação / Sejuv

O Governo do Estado do Ceará restringiu a presença de público em jogos de futebol para 30% da capacidade dos estádios. A decisão foi anunciada pelo governador Camilo Santana (PT), nesta sexta-feira (14), como medida de contenção da Covid-19.

Até o último decreto estadual sobre a temática, a capacidade liberada era de 80% das praças esportivas. Assim, a Arena Castelão poderia receber até 50 mil pessoas na medida do Comitê de Enfrentamento à Pandemia.

"A decisão é que (os estádios) deverão ter a capacidade reduzida para 30% do público, como fizemos quando tomos a decisão de reabertura (em outubro), até o dia 5 de fevereiro, que é o prazo que tomamos também em relação aos eventos", afirmou Camilo.

Veja o anúncio 

Vale ressaltar que a temporada atual está em vigor, com a realização das rodadas da 1ª fase do Campeonato Cearense. Ceará e Fortaleza, representantes locais na Série A do Brasileiro e em torneios da Conmebol, ainda não iniciaram competições previstas para o ano, como o Copa Sul-Americana e a Libertadores, respectivamente.

Movimento nacional

Com o aumento de casos de Covid-19 e demais tipos de Influenza, o futebol tem sofrido as primeiras restrições de público para a temporada de 2022. Antes do Ceará, os governos de São Paulo, Bahia e Pernambuco também haviam listados novos protocolos.

No território paulista, o máximo de torcida autorizada na praça esportiva é de 70%. Na Bahia, o índice será de até 3 mil pessoas, ou até preencher 50% da capacidade do referido espaço. A medida é a mesma adotada em Pernambuco.

 

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte