Análise: Fortaleza quebra tabu histórico e tem reação fundamental na Série A

Leão do Pici nunca havia batido o Glorioso no Rio de Janeiro e quebrou série de seis jogos sem vencer com grande reação durante a 2ª etapa pela 22ª rodada. Também foi a primeira vitória de Marcelo Chamusca na primeira divisão

Foto: Bruno Oliveira /FortalezaEC

A 1ª vitória do Fortaleza contra o Botafogo no Rio de Janeiro e do técnico Marcelo Chamusca na Série A do Brasileirão não poderia vir sem emoção. O triunfo tricolor por 2 a 1 neste domingo (22) mostrou o poder de reação que o time cearense não exibia há cerca de um mês.

Sem vencer desde a final do Campeonato Cearense (21/10), o Fortaleza vinha pressionado diante de um confronto direto para se afastar da zona do rebaixamento do campeonato. O 1º tempo contra o Glorioso mostrou a tensão de ambas as equipes, com o Leão na defensiva e o Alvinegro dominando as ações.
Porém, nenhum dos dois foi muito efetivo em suas estratégias.

O Botafogo não conseguia acertar o último passe no terço final enquanto o Fortaleza tinha dificuldades para sair no contra-ataque e ainda deixava espaços pelo flanco esquerdo da defesa e na entrada da área, bem aproveitados pelo time carioca.

Com Marlon pela direita e Wellington Paulista no comando ofensivo, Marcelo Chamusca apostava na marcação-pressão forte contra a saída de bola, mas sem intensidade durante um 1º tempo apático do Tricolor, com apenas uma boa jogada no ataque, aos 14 minutos. Tinga e Marlon tabelaram na direita e acharam Romarinho livre na esquerda da área. O camisa 20 finalizou fraco e desperdiçou a melhor chance do duelo até aquele momento.

A 2ª etapa começou com clara mudança de postura da equipe de Chamusca. Mais avançada, impôs incômodo sobre o meio alvinegro contra Honda e Caio Alexandre, principais pensadores do Glorioso. As entradas de Yuri César e de Bergson surtiram efeito imediato. No minuto seguinte (15'), Romarinho driblou a marcação pela esquerda na área e finalizou contra a defesa, mas a bola sobrou para Bergson, que se lançou para tocar para o fundo das redes alvinegras e abrir o placar. 

O ritmo tricolor foi mantido com as presenças de Osvaldo, Ronald e Carlinhos no decorrer do 2º tempo, vindos do banco. 

Em um lance de visão, o camisa 11 achou David infiltrando entre a zaga carioca e tocou para o atacante finalizar diante da saída do goleiro Diego Cavalieri, que fazia bom jogo: 2 a 0 para os visitantes, então dominantes, aos 33 minutos. A reação do Botafogo veio com Warley, puxando pela direita na entrada da área em diagonal e chutando com felicidade contra as redes tricolores, aos 35 minutos.

O time da casa se lançou ao ataque em busca da igualdade e esbarrou numa defesa concentrada de Chamusca. Entretanto, a organização do Fortaleza não tremeu e conquistou vitória fundamental na luta pela permanência.

Para ficar de olho

Importante destacar a atuação do zagueiro Wanderson, recém contratado e titular pela 1ª vez. Apesar da falta de química com o grupo, demonstrou solidez em seu setor e figura como opção confiável para o Leão do Pici.

Outro que mostrou força em campo foi Bergson, marcando seu 3º com a camisa tricolor em seis jogos. O atacante já se adaptou ao esquema e é peça quase certa, senão como titular, pelo menos entrando no 2º tempo para um fôlego novo. 

O foco do Fortaleza agora vira o Goiás, lanterna do Brasileirão. O confronto nesta quita-feira (22) pode tranquilizar o Leão na 1ª metade da tabela. 

Uma outra vitória deixaria o Tricolor do Pici em boa forma contra outro oponente direto: o Corinthians, instável na 2ª metade da tabela. A chance perfeita para o Fortaleza disparar.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte