Franquias exigem dedicação e bom planejamento; veja passo a passo

Veja como se tornar um franqueado e indicações de especialistas para ter sucesso nesse tipo de empreendimento.

café
Legenda: Segmento de alimentação é uma das possibilidades na abertura de uma franquia, mas o conhecimento sobre o mercado local é fundamental para o sucesso.
Foto: Banco de Imagens

Investir em um negócio que já foi testado e está consolidado no mercado pode ser uma boa alternativa para quem quer empreender sem ter que começar totalmente do zero. Mas para abrir uma franquia de sucesso alguns cuidados devem ser tomados. Para começar, é preciso não cair no erro de acreditar que se trata de uma empreitada completamente isenta de riscos.

> Entenda o que é e como funciona uma franquia

Tem risco como qualquer outro negócio, mas é bem inferior que o negócio independente” afirma Leonardo Lamartine, diretor regional da Associação Brasileira de Franchising no Nordeste (ABF). “O próprio Sebrae mostra que 85% das empresas abertas no Brasil fecham em cinco anos. No setor de franquias esse índice está em 4,3%”, compara.

Outra dica fundamental é buscar capacitação. “Será preciso conhecer finanças, recursos humanos, logística e marketing, entre outras coisas”, ensina Jonny Oliveira, articulador do Sebrae-CE. Ou seja, ainda que o franqueado receba suporte da franqueadora, o sucesso vai depender da dedicação e esforço de cada empreendedor.

Passo a passo para abrir uma franquia

Identifique o setor de interesse

Quando existe dúvida quanto à franquia a ser escolhida, um bom ponto de partida é analisar quais os setores mais interessantes para você atuar. Experiências anteriores e afinidades devem ser consideradas. Jonny Oliveira recomenda ainda fazer uma análise do mercado para encontrar possíveis oportunidades. “Busquem conhecer o mercado (Quais as tendências? O que está em alta? E em baixa? O que faz sucesso em outros locais e não existe ainda no seu entorno? Por que ainda não existe?).

Busque conhecer franquias que ainda não atuam na sua cidade. Veja eventos e feiras de franquias, pois, muitas vezes, ideias novas podem ser identificadas”, sugere o articulador do Sebrae-CE. Outra dica é acessar o site da ABF, que oferta cerca de 1.500 negócios de todo o Brasil.

Escolha a marca

Depois de identificar o setor, Leonardo Lamartine indica escolher no site da ABF algumas marcas de seu interesse, avaliando a própria capacidade de investimento de tempo e dinheiro. “Às vezes, você investe numa franquia, mas trabalha em outros negócios, então deve avaliar se existe uma exigência da marca quanto ao nível de investimento e dedicação de tempo”, explica o diretor regional da ABF.

Busque conhecer franquias que ainda não atuam na sua cidade. Veja eventos e feiras de franquias, pois, muitas vezes, ideias novas podem ser identificadas”, sugere Jonny Oliveira, articulador do Sebrae-CE.

Solicite a COF

A Circular de Oferta de Franquia (COF) é um documento obrigatório e exigido por lei que os franqueadores devem fornecer aos interessados na franquia. “Neste documento tem todos os detalhes do investimento, tempo de dedicação ao negócio, como funciona a escolha do ponto comercial, como funciona a relação do franqueado com o franqueador e tem um anexo com o estágio dos atuais franqueados e dos ex-franqueados daquela rede”, explica Leonardo Lamartine.

Avalie

“Uma franquia tem a vantagem de ser um modelo já testado e que funciona, tem suas regras e modelos, e inclusive o índice de fracasso de franquias é menor do que dos outros empreendimentos no geral. Todavia, há franquias e franquias”, afirma Jonny Oliveira. O articulador do Sebrae-CE orienta avaliar a idoneidade da empresa antes de tomar uma decisão. “Uma forma de fazer isso é solicitar à franqueadora uma lista de contatos de franqueados, para que você possa falar diretamente com pessoas que já estão trabalhando com a marca, podendo ouvir os prós e contras.

A franqueadora também tem por obrigação lhe passar a relação de pessoas que deixaram de ser franqueadas nos últimos dois anos. Com essa informação, você saberá o que motivou as pessoas a deixarem de ser franqueados”, reforça.

É muito importante informar-se sobre o capital inicial (quanto vai gastar para abrir), sua despesa mensal (fixa e variável), estimativa de faturamento, estimativa de quando irá atingir o ponto de equilíbrio (quando passará a faturar acima do que gasta) e também quando se dará o retorno do investimento (quanto tempo leva para recuperar tudo que investiu).

Faça cálculos

Avaliar os custos e o retorno do investimento é uma conta importante nesse processo de escolha. “Adquirir uma franquia é mais custoso do que colocar um negócio convencional. Além de todos os custos iniciais, ainda há a taxa de royalties, de marketing e outras que a franqueadora cobra dos franqueados (isso varia muito de franquia para franquia)”, adianta Jonny Oliveira. Ele explica que esses custos adicionais se dão pelo fato de você iniciar um negócio se valendo de uma marca já consolidada no mercado, com modelo testado e processos padronizados.

Por isso, informe-se sobre o capital inicial (quanto vai gastar para abrir), sua despesa mensal (fixa e variável), estimativa de faturamento, estimativa de quando irá atingir o ponto de equilíbrio (quando passará a faturar acima do que gasta) e também quando se dará o retorno do investimento (quanto tempo leva para recuperar tudo que investiu).

“A franqueadora tem a obrigação de ter boa parte dessas informações, já que acompanha os seus franqueados. Além disso, todos esses dados precisam compor o plano de negócio”, acrescenta o articulador do Sebrae-CE.

Franquia escolhida

O último passo é procurar a franqueadora que você elegeu e passar para o nível de contratação da franquia. “O franqueador vai dar todo o suporte, desde a escolha do ponto comercial ao treinamento do candidato, para que ele tenha o máximo de sucesso possível”, afirma o diretor regional da ABF. Como destaca, a marca também submete o interessado a uma seleção, para verificar o perfil e capacidade financeira.

“O franqueador não vai entregar o negócio que ele construiu com tanto afinco para uma pessoa que não tem o perfil para aquela marca”, diz Leonardo Lamartine.

Quero receber conteúdos exclusivos do Vem Empreender