Queda de avião na China com 132 pessoas a bordo pode ter sido comandada por alguém da cabine

Conforme dados que investigam o acidente aéreo do Boeing 737-800, alguém pode ter invadido a cabine e dado o comando para "mergulho"

Legenda: Equipes de resgate trabalham no local onde o voo MU5375 da China Eastern caiu na província de Guangxi
Foto: Noel Celis/AFP

Em meio a uma avaliação preliminar de autoridades dos Estados Unidos, buscando apurar as causas da queda do Boeing 737-800 na China, dados do voo apontam que o avião pode ter sido derrubado intencionalmente. Conforme o g1, citando o "Wall Street Journal", alguém dentro da cabine de piloto deu o comando para mergulho

Os detalhes do caso têm sido investigados a partir de uma caixa preta recuperada no local do acidente, que sugere a existência de entradas nos controles responsáveis por empurrar o avião para a queda. O Boeing caiu quase verticalmente no dia 21 de março deste ano com 132 pessoas a bordo. 

"O avião fez o que foi mandado por alguém na cabine", detalhou o especialista em análise de caixa preta, em entrevista ao "WSJ". 

Com essas novas informações, a investigação passa a ter foco para os pilotos, considerando a possibilidade de alguém ter invadido a cabine e o derrubado o avião de modo proposital. No entanto, as investigações ainda devem demorar para concluir as causas do acidente. 

A China Eastern voltou a utilizar os 737-800 em voos, após deixar toda a sua frota parada por cerca de um mês após o acidente.

Relembre o acidente

Um avião da companhia China Eastern Airlines com 132 pessoas a bordo caiu, no dia 21 de março deste ano, no sudoeste da China. A Administração Chinesa de Aviação Civil (CAAC) informou que acidente ocorreu enquanto a aeronave fazia a rota entre as cidades de Kunming e Guangzhou

O avião "perdeu contato quando estava sobrevoando a cidade de Wuzhou", na região montanhosa de Guangxi, segundo a CAAC, que disser ter 123 passageiros e nove tripulantes na aeronave.

O canal estatal CCTV detalhou que o Boeing 737 caiu em uma zona rural próxima da cidade e provocou um incêndio na montanha. Equipes de resgate foram enviadas ao local.

Funcionários do aeroporto relataram à imprensa local que o voo MU5735 da China Eastern Airlines não chegou a seu destino previsto em Guangzhou depois de ter decolado da cidade de Kunming (sudoeste) pouco depois das 13h (2h de Brasília).

 

 

 

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo