Pedaços de foguete chinês devem cair na Terra até o sábado (8)

A preocupação das autoridades é que detritos maiores do objeto de 22 toneladas caiam em regiões habitadas

Foguete chinês em queda
Legenda: O Long March 5B, que pesa 22 tolenadas, foi usado para lançar em órbita o módulo principal da primeira estação espacial permanente da China
Foto: CGTN

Pedaços de um foguete usado pela China deverão cair na Terra no próximo sábado (8), porém em locais ainda desconhecidos. O alerta foi dado pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos. 

O Long March 5B, que pesa 22 toneladas, foi lançado em abril para colocar em órbita o Tianhe, módulo principal da primeira estação espacial permanente da China. 

Embora a maior parte dos detritos sejam queimados na atmosfera, a preocupação das autoridades é que os pedaços maiores caiam em regiões habitadas. O alerta também ocorre porque a agência espacial da China não disse se a parte central do foguete está sob controle ou se fará uma descida descontrolada

EUA rastreiam trajetória

A trajetória do foguete está sendo rastreada pelo comando espacial americano e o 18º Esquadrão de Controle Espacial dos EUA fornecerá atualizações diárias sobre sua localização. 

O órgão explicou que o ponto de entrada exato na atmosfera da Terra só pode ser determinado até poucas horas após sua reentrada. Segundo os radares americanos, o objeto viaja atualmente a uma velocidade de mais de 7km/s, a cerca de 300 km de altitude e baixando.

Foguete da China
Legenda: A trajetória do foguete está sendo rastreada pelo comando espacial americano
Foto: CGTN

Em entrevista ao canal CNN, o especialista do Centro de Astrofísica da Universidade de Harvard, Jonathan McDowell, disse que na velocidade com que o foguete está viajando é quase impossível apontar para onde os destroços estão indo.

Ele diz, no entanto, que o risco de alguém bater ou se machucar é muito pequeno. "Não é desprezível, pode acontecer, mas o risco de bater em você é incrivelmente pequeno", disse à emissora.

Pedaços do foguete devem cair no oceano

Ele acredita que o oceano seja a probabilidade mais certa de onde os destroços irão cair. "Se você quer apostar onde algo vai pousar na Terra, aposte no Pacífico, porque o Pacífico é a maior parte da Terra", disse McDowell.

Para a organização sem fins lucrativos Aerospace Corp, os destroços vão atingir o Pacífico perto do Equador, depois de passar por cidades do leste dos EUA. Sua órbita cobre uma faixa do planeta que vai da Nova Zelândia à Terra Nova (Canadá).

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo

Assuntos Relacionados