Após receber R$ 1,6 milhão por engano de empresa, funcionário pede demissão e foge com dinheiro

A empresa acusa o funcionário de "apropriação indevida" e tenta reaver na Justiça a quantia depositada

Legenda: A quantia depositada por engano, no valor 281 milhões de pesos chilenos, equivale a cerca de 1,6 milhão
Foto: Reprodução

Uma empresa produtora de frios tenta, na Justiça, reaver um dinheiro depositado por engano na conta de um funcionário. Ele recebeu uma transferência de 281 milhões de pesos chilenos (cerca de R$ 1,6 milhão), e, após notar o dinheiro em sua conta, pediu demissão e fugiu com o dinheiro, segundo reportagem do jornal argentino Clarin.

Segundo o jornal, o dinheiro caiu na conta do profissional devido a um erro da área de recursos humanos da empresa, e o homem só descobriu a quantia milionária quando recebeu seu salário de maio. A empresa alega na Justiça "apropriação indevida".

Ainda conforme a reportagem do jornal argentino, a primeira reação do funcionário teria sido esconder que tinha recebido o dinheiro, mas quando a empresa percebeu o erro, informou que ele tinha que devolver o recurso. No entanto, no dia combinado para reaver a quantia, o funcionário não compareceu à agência bancária.

"Ligaram para ele centenas de vezes, até que ele atendeu e comentou que tinha adormecido. Eles continuaram esperando, mas o dia passou sem nenhuma resposta", informou a reportagem.

O homem, que não teve sua identidade revelada, teria ficado vários dias "sem dar notícias", até que um advogado apareceu na empresa para relatar que seu cliente não estava convencido a devolver o dinheiro porque o erro era da própria empresa.

A empresa então entrou com uma ação judicial, e ele foi denunciado por "apropriação indevida". Diante do tribunal, alegou que mesmo tendo sido um erro, isso não dava o direito de o homem ficar com o dinheiro e insistiu que ele é obrigado a devolvê-lo ao "legítimo proprietário".

 

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo