Suspeito de chefiar organização criminosa é preso em Itapiúna; polícia apreende armas enterradas

Um comparsa do suspeito também foi preso, e a polícia apreendeu seis armas e munição enterradas em um milharal com um deles

Legenda: Armas enterradas em milharal são apreendidas em propriedade de suspeito, em Itapiúna
Foto: Foto: PM/ Divulgação

A polícia prendeu um homem suspeito de chefiar uma organização criminosa atuante em Itapiúna, cidade a 130 km de Fortaleza, nesta sexta-feira (19). Um comparsa dele, que não tinha antecedentes criminais, também foi preso. Além disso, os policiais apreenderam armas enterradas em um milharal na propriedade de um dos homens, e encontraram dinheiro em espécie rasgado — indício de que podem ter sido retirados de um caixa eletrônico, segundo a Polícia Militar. 

Uma denúncia levou a polícia a Francisco Elso Epifânio Alves, 32 anos, conhecido como “Alemão”, na localidade de Cajuais de Baixo. Ele é suspeito de chefiar organização criminosa e já responde a tráfico de drogas, associação para o tráfico e roubos, além de ser investigado por homicídios e outros roubos registrados em Itapiúna. 

Na propriedade onde ele se encontrava, a polícia encontrou seis armas de fogo enterradas em um milharal: 

  • Três espingardas (duas calibre .12 e uma calibre .32) 
  • Dois rifles (calibre .22 e .44) 
  • Um revólver (calibre .32)  
  • 560 munições (calibres 7.62, 12, .22, .28, .22, .38, .40, .44 e 380). 

Também foram apreendidos 70 cartuchos de munições, três aparelhos celulares, dois rádios comunicadores e um caderno com anotação. 

Ao continuar as buscas, os policiais foram até a localidade de Cachoeira, também em Itapiúna, onde um comparsa do suspeito foi preso em uma residência. João Márcio da Silva Pereira, de 21 anos, conhecido por “Nem”, não tinha antecedentes criminais. Segundo a polícia, ele alegou que auxiliava “Alemão” nas ações criminosas. 

Os dois foram encaminhados à Delegacia Regional de Baturité. Um inquérito policial em flagrante por integrar organização criminosa foi realizado, e “Alemão” também foi indiciado por posse ilegal de arma de fogo de uso restrito.  

A polícia vai dar continuidade às investigações, que vão ficar a cargo da Delegacia Municipal de Aracoiaba.