Polícia Federal cumpre mandados contra servidores do Estado suspeitos de receberem Bolsa Família

Inquérito aponta que envolvidos no crime possuem renda superior a R$ 2 mil

Operação da PF aconteceu em Fortaleza
Legenda: Operação da PF aconteceu em Fortaleza
Foto: Divulgação/PF

Servidores estaduais suspeitos de receberem o benefício do Bolsa Família foram alvos da operação "Provérbios 16:19" da Polícia Federal, na manhã desta sexta-feira (24). Cerca de 15 policiais federais cumpriram três mandados de Busca e Apreensão, em domicílios de investigados em Fortaleza.

Conforme inquérito policial que apura indícios de atuação criminosa de servidores públicos, a renda dos envolvidos é superior a R$ 2 mil.

As investigações contra os suspeitos foram iniciadas no ano de 2020. A partir dos dados coletados e analisados pela PF, foram levantados indícios de que servidores públicos solicitaram e receberam fraudulentamente o benefício bolsa-família, não tendo renda compatível com o programa social.

Veja mais

Conforme as regras do governo federal, o Bolsa Família só deve ser pago a unidades familiares que se encontrem em situação de pobreza ou extrema pobreza.

Penalidades

As investigações da PF continuam com análise do material apreendido na operação policial e do fluxo financeiro dos suspeitos, apurando-se também a participação de terceiros.

Os investigados poderão responder, na medida das responsabilidades de cada um, pelo crime de estelionato qualificado, e, se condenados poderão cumprir penas de até seis anos de reclusão.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança