Grupo de entretenimento vira alvo de operação da Polícia Federal

Deflagrada na manhã desta terça-feira (18), com o objetivo responsabilizar criminalmente o grupo, conhecido no ramo de bandas de Forró, por fraudes no Imposto de Renda

Uma operação da Polícia Federal (PF) em conjunto com a Receita Federal foi deflagrada na manhã desta terça-feira (18) e tem como alvo um grupo empresarial "atuante no ramo do entretenimento e responsável por famosas bandas de forró e casas de show no Estado do Ceará", conforme nota veiculada pela PF.

Com mandados expedidos pela 11ª Vara Federal - Seção Judiciária no Estado do Ceará, a "Operação For All", como foi denominada, cumpre 76 mandados, sendo 32 mandados de condução coercitiva e 44 mandados de buscas e apreensão, nas cidades de Fortaleza e Russas, no Ceará, e em Souza, na Paraíba.

LEIA TAMBÉM
. Bandas não declaravam valores reais de cachês de shows à Receita Federal
. Xand, Solange e empresários da A3 são conduzidos pela PF; esquema sonegou R$ 500 mi
. Internautas repercutem operação que mira Aviões do Forró
. Aviões do Forró emite comunicado sobre operação da PF que investiga fraudes

De acordo com a nota da PF, o grupo adquiria bens, como veículos e imóveis, sem declarar Imposto de Renda. Além disso, foram encontradas divergências sobre valores pagos a título de distribuição de lucros e dividendos, movimentações bancárias incompatíveis com os rendimentos declarados, pagamentos elevados em espécie, além das diversas variações patrimoniais a descoberto. 

No decorrer da investigação, foram identificados indícios de lavagem de capitais, falsidade ideológica e associação criminosa

Operação "For All" e 295 agentes envolvidos 

Ao todo, 260 policiais federais e 35 auditores da Receita Federal participam da operação.

O nome “For All” faz referência à expressão da língua inglesa “for all” (para todos). Há notícias de que no início do século XX, engenheiros britânicos instalados em Pernambuco para construir uma ferrovia, promoviam bailes abertos ao público (for all). Assim, o termo passaria a ser pronunciado "forró" pelos nordestinos.

O nome da operação veio dessa origem popular da palavra Forró, principal ramo de atividade do grupo investigado.