'Bibi Perigosa', 'Cego' e 'Del': quem está por trás do ataque no Barroso que deixou criança morta

Um dos adolescentes capturados por participação no crime disse ser filho de uma das vítimas da Chacina do Forró do Gago

Escrito por Redação , seguranca@svm.com.br
ataque
Legenda: O crime aconteceu na Areninha do Barroso
Foto: Reprodução

As investigações, ainda no início, da Polícia Civil do Ceará (PCCE) apontam que, mais uma vez, a guerra entre facções criminosas fez vítimas inocentes no Estado. Pelo menos cinco pessoas estariam envolvidas nos bastidores na tentativa de chacina no Barroso, que deixou uma criança de 10 anos e uma mulher de 48 mortas, e outros oito menores de idade feridos.

Os suspeitos pelo crime identificados até essa segunda-feira (24) são: Carla Germano Sales, conhecida como 'Bibi Perigosa' ou 'Peppa Pig'; Clenilson Ferreira de Brito, o 'Del'; Cesario Mariano da Silva Junior; Narcelio da Silva Pereira, o 'Cego'; Victor Henrique Pereira Carneiro, o 'Viti'; e dois adolescentes. 

Todos eles são apontados como ex-integrantes da facção criminosa Comando Vermelho (CV), rasgaram a camisa, ou seja, saíram do CV, e passaram a integrar a  'Massa Carcerária' ou 'Tudo Neutro' (TDN). Os suspeitos, conforme a reportagem apurou, "agem nas localidades do 'Barreirão', (no bairro Cajazeiras), e da Conquista, e estão atuando em conjunto nas ações criminosas".

Veja também

FICHA CRIMINAL

Clenilson foi preso na tarde desse domingo (23). "De acordo com os fatos apresentados, restam comprovados os indícios de autoria delitiva do infrator acima mencionado, bem como a materialidade delitiva, uma vez que, conforme informações constantes nos autos, logo após as forças de segurança do Estado do Ceará serem acionadas, iniciou-se perseguição ininterrupta ao flagranteado supracitado", conforme trecho de documento a qual a reportagem teve acesso.

'Del' seria um dos mandantes do crime, conforme a investigação. Ele nega ser faccionado e disse que no momento do crime estava com uma mulher no bairro Parque Iracema.

Veja também

Clenilson e Narcélio (este, quem teria dirigido o veículo usado no crime) estavam presos até o início deste ano de 2024. Testemunhas disseram aos policiais que recentes ataques começaram com a saída deles do presídio.

A Polícia investiga ainda a informação de que 'Viti' e um dos adolescentes apreendidos costumavam praticar homicídios juntos. Eles estariam também na companhia de 'Bibi Perigosa' no dia do ataque.

O adolescente estava em liberdade há quase um ano. Ele foi apreendido pelo ataque no Barroso e disse, já na delegacia, que o pai dele foi assassinado na 'Chacina do Forró do Gago', ou Chacina das Cajazeiras, em 2018.

Narcelio, Cesario, Clenilson e Victor Henrique já tinham antecedentes criminais por homicídio. Já Carla responde duas vezes pelo crime de roubo.

CINCO CAPTURADOS

Nessa segunda-feira (24), a PCCE disse que são cinco o número de pessoas capturadas suspeitas de participação na tentativa de chacina no Barroso. 

"A primeira prisão ocorreu nesse sábado (22), quando um adulto e um adolescente foram capturados. Além disso, o terceiro capturado, que estava com um mandado de prisão preventiva por um crime de homicídio em aberto, foi preso na manhã, desse domingo (23), no bairro Jardim das Oliveiras", segundo a Polícia.

A reportagem apurou que os dois primeiros adultos presos foram Clenilson Ferreira e Victor Henrique Pereira. Uma mulher, identificada como Tainara da Silva Bezerra, também foi presa. Dos dois suspeitos foram localizados escondidos na casa dela.

Ela não é apontada como participante da tentativa da chacina, mas pertenceria à facção criminosa 'Massa' e foi autuada por associação criminosa, corrupção de menores e receptação, pois estava com um celular com queixa de roubo.

CRIANÇA DE 10 ANOS FOI UMA DAS VÍTIMAS

Uma das vítimas no Barroso foi Daniel Levi Cardoso Gomes, o 'Danielzinho', de 10 anos. A tia do menino contou ter presenciado uma "cena de terror" e disse ao Diário do Nordeste que havia falado com o sobrinho minutos antes do ataque da última sexta-feira (21).

"Foi muito repentino, rápido. Eles atiraram sem ter alvo, foram mais de 50 tiros. Peguei meu filho e corri. Quando cheguei lá e vi, parecia cena de terror. Vi o Danielzinho no chão. Era muito sangue. Ele já não respondia mais, já não estava mais respirando", conta Bruna Brandão.

Além do menino, a dona de casa Francisca Ivone Vidal do Nascimento, de 48 anos, morreu na tentativa de chacina. Testemunhas contam que a vítima foi alvejada enquanto tentava defender as crianças. Outras oito crianças e adolescentes também ficaram feridos e foram socorridos.

Os destaques das últimas 24h resumidos em até 8 minutos de leitura.
Assuntos Relacionados