Adolescente de 16 anos esfaqueia colega de 15 em escola de Novo Oriente, no Interior do Ceará

Vítima foi socorrida para unidade hospitalar com ferimentos

Escrito por Redação,

Segurança
Escola de Ensino Médio Coelho Mascarenhas, em Nova Oriente
Legenda: A escola fará uma reunião com a comunidade escolar nesta semana para discutir o ocorrido
Foto: Reprodução

Uma adolescente de 16 anos esfaqueou uma colega de turma, de 15, na Escola de Ensino Médio Coelho Mascarenhas, em Novo Oriente, Interior do Ceará. O caso aconteceu na tarde desta segunda-feira (16), durante um intervalo de aula.

A vítima foi socorrida para unidade hospitalar da Cidade e transferida para hospital da cidade vizinha de Crateús para mais exames.

As informações são da direção da escola, que disse não haver registros de desentendimentos anteriores entre as alunas.

A adolescente vítima teve ferimentos nas pernas e na barriga. A menina que a atingiu foi contida por colegas e servidores da escola e, depois, pela Guarda Municipal, que estava com agentes na unidade escolar. Ela foi levada para a delegacia da Cidade, com a presença do Conselho Tutelar.

O Sistema Verdes Mares solicitou informações sobre o caso à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), e aguarda retorno para atualizar esta matéria.

Escola fará reunião

A Coelho Mascarenhas tem cerca de 750 alunos e comunicou que, nesta terça-feira (17), haverá aula normal, mas os pais que não se sentirem à vontade não precisam mandar os filhos para a escola. Na quarta (18), deve ocorrer uma reunião com a comunidade escolar.

Em nota, a Secretaria da Educação (Seduc) informou que a Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação (Crede) 13, "responsável pelas escolas da região, acompanha a situação e adotou as providências cabíveis".

"A orientação é para que os fatos sejam apurados dentro da legalidade, assegurando a proteção ao sigilo individual dos estudantes, que são menores de idade. As políticas de combate à violência serão fortalecidas na escola. A gestão escolar foi orientada a conversar com as famílias. Da mesma forma, com os estudantes", diz o texto.