Vereadores de Caucaia sofrerão ação por improbidade administrativa

Escrito por Diário do Nordeste ,

Os promotores de Justiça da Comarca de Caucaia, Ricardo de Lima Rocha e Eloílson Augusto da Silva Landim, ingressaram com uma Ação Civil Pública por Improbidade Administrativa contra todos os vereadores da Câmara Municipal daquela cidade, sob a acusação de locação falsa e com superfaturamento nos valores de 16 veículos, dentre estes, 14 para uso particular dos vereadores e dois para parentes dos mesmos.

O processo está tramitando na 1ª Vara de Caucaia, cujo juiz titular é Francisco Bizerril Azevedo.

A Ação de Improbidade envolve os seguintes vereadores: Luciana Correa Barros, Antônio Luiz de Araújo Menezes, Tadeu Rocha Pontes, Germana Miranda Sales, Raimundo Pereira Nojosa, Francisco Deuzinho de Oliveira Filho, Pedro Moura Arruda, José Diogo Gomes, Luiz Augusto Maia Monteiro, José Arivaldo Bezerra (Pernambuco), Luiz Ricardo Sales de Miranda, Francisco Erivaldo Rodrigues, Sebastião Conrado da Silva e Eduardo de Castro Pessoa de Lima.

Foram citados ainda pelo MP, Francisco Deuzinho de Oliveira (pai do vereador Deuzinho Filho) e Leonardo Correia Barros (irmão da vereadora Luciana Barros).

Os representantes do Ministério Público requerem o afastamento dos vereadores de suas funções e a condenação na obrigação de ressarcirem os danos causados ao patrimônio do Município, no montante superior a R$ 810 mil, comprovado pelos contratos firmados entre a empresa (Francar Locação de Veículos Ltda), tida como fantasma, e os beneficiários, conforme apurado durante a instrução, diz a denúncia.

Leia a matéria completa nesta sexta-feira no Diário do Nordeste.

Os destaques das últimas 24h resumidos em até 8 minutos de leitura.