PDT e PSB lideram lista de novos prefeitos das capitais do Nordeste

Os dois partidos conseguiram, cada um, eleger dois gestores municipais nas sedes dos estados da região. Já a derrota do PT no Recife tirou a chance de o partido do ex-presidente Lula comandar uma capital do Nordeste

O PDT e o PSB conseguiram eleger, cada um, dois prefeitos de capitais nordestinas. O PSB venceu com João Campos no Recife (PE) e com JHC em Maceió (AL). Além de Fortaleza, com Sarto Nogueira, o PDT conseguiu a reeleição de Edvaldo Nogueira como prefeito de Aracaju (SE). Foram as duas legendas com o melhor desempenho nas disputas nas capitais da região.

Já o DEM, MDB, PSDB, Podemos e PP conquistaram, cada um, o comando da sede de um estado do Nordeste.

O PT foi uma das legendas derrotadas na região, que era um dos principais redutos eleitorais do ex-presidente Lula. Com a derrota de Marília Arraes no Recife e João Coser em Vitória (ES) no Sudeste, o PT termina as eleições sem comandar, pela primeira vez na história, uma capital do País. A primeira vitória, em Fortaleza (CE), com Maria Luiza Fontenele, foi em 1985.

A notícia aprofunda a perda de relevância do partido nas eleições municipais. Até hoje, 2016 havia sido o pior pleito do PT na conquista de prefeituras. A sigla do ex-presidente Lula passa por uma crise desde a Operação Lava Jato e o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

Recife

Em seu primeiro pronunciamento em público após ser eleito prefeito do Recife, João Campos (PSB) fez uma rodada de agradecimentos a aliados que culminou com uma homenagem ao seu pai, Eduardo Campos, morto em um acidente de avião durante a campanha presidencial de 2014.

"Não poderia celebrar esta vitória sem lembrar da minha referência na vida e na política, o meu pai, Eduardo Campos", disse. A capital pernambucana teve um segundo turno acirrado, mas Marília Arraes (PT), prima e colega do novo prefeito na Câmara, terminou com 43,72%

Outros aliados saudados por Campos no discurso foram a vice-prefeita eleita, Isabella de Roldão (PDT), o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB) - de quem já foi chefe de gabinete -, e a sua companheira, a deputada federal Tabata Amaral (PDT).

Teresina

Na capital do Piauí, Dr. Pessoa (MDB), derrotou o candidato Kleber Montezuma, do PSDB. A vitória dele, que recebeu apoio do governador do Piauí, Wellington Dias (PT), põe fim a quase 30 anos de gestão tucana em Teresina, interrompendo a sequência de sete vitórias consecutivas do PSDB na capital piauiense.

Em seu discurso, Dr. Pessoa destacou a vitória em cima do candidato do PSDB. Para o prefeito eleito, o resultado da eleição mostra que Teresina queria mudança de gestão. "É porque a minha alma se conectou com a alma dos teresinenses. Eles estavam administrando como se fosse as casas deles, agora o Dr. Pessoa vai administrar com o povo de Teresina", comentou.

Maceió

A eleição de João Henrique Caldas, o JHC (PSB), à prefeitura de Maceió (AL) impõe uma derrota não só a seu adversário direto no pleito, mas também ao senador Renan Calheiros (MDB), ao governador de Alagoas, Renan Filho (MDB), e ao atual prefeito da cidade, Rui Pimenta.

Os Calheiros e Pimenta apoiaram a campanha emedebista de Alfredo Gaspar de Mendonça, que saiu com 41,36% dos votos válidos depositados nas urnas contra os 58,65% de votos recebidos por JHC.

"Maceió queria mudança e a mudança chegou. Nós estamos aqui também para parabenizar todo o povo da minha querida Maceió, que com muita coragem e independência escolheu o lado certo da história. É uma cidade muito carente, mas com muitas oportunidades", disse o eleito.

São Luís

Após ser confirmado como vencedor em São Luís (MA), o candidato do Podemos, Eduardo Braide, comemorou o resultado. "Se alguém, por algum dia, ainda teve dúvida de que São Luís é a ilha rebelde ou que a força do povo é maior que a força do Palácio dos Leões, hoje teve a resposta. Essa eleição nunca foi sobre mim, sempre foi sobre o povo de São Luís. Eu sempre fiz questão de dizer, que se fosse da vontade de Deus, vocês poderiam bater no peito e dizer 'eu elegi o prefeito de São Luís'", discursou Braide.

Em seguida, lembrou do embate com Flávio Dino, governador do Maranhão, durante a campanha do primeiro e segundo turno, em que diz ter sido atacado. "Eu fui covardemente atacado pelo governador do Estado a campanha inteira. Mas não respondi a ele em nenhum momento, porque minha resposta vai ser com trabalho a partir de janeiro do ano que vem", afirmou.

João Pessoa

Eleito prefeito de João Pessoa (PB), Cícero Lucena, do Progressistas, destacou, em entrevista coletiva após o resultado das eleições, que pretende fazer uma gestão com responsabilidade e iniciar a transição a partir de amanhã (1º).

"O eleitor de João Pessoa fez a opção pela segurança, pela experiência, pelo compromisso de cuidar dessa cidade nesse momento de crise. E mais do que da crise, também projetar essa cidade para um milhão de habitantes, com qualidade de vida, com justiça social e com compromisso da gestão ser responsável".

Aracaju

Reeleito prefeito de Aracaju (SE), Edvaldo Nogueira (PDT) declarou, ontem, que a recuperação econômica é seu primeiro desafio.

"Foram quatro vezes mais votos que na última eleição, o que me dá mais responsabilidade. Foi uma votação extraordinária tanto no primeiro turno, quanto no segundo turno. Eu já desci do palanque, e agora sou prefeito de todos aracajuanos. Estou concentrado nos desafios futuros. O primeiro desafio é recuperar a economia. Até hoje sou o único político a ser eleito três vezes prefeito de Aracaju e uma vez vice", afirmou o prefeito, por uma rede social, após o resultado.

Primeiro turno

Quanto às outras capitais nordestinas, Salvador (BA) e Natal (RN) escolheram os novos prefeitos no primeiro turno: Bruno Reis (DEM) e Álvaro Dias (PSDB), respectivamente.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política

Assuntos Relacionados