"Não estou preocupado porque não devemos nada", disse Bolsonaro sobre a CPI da Covid-19

Declaração foi dada nesta segunda-feira (26), durante inauguração de um trecho de rodovia, na Bahia

Bolsonaro em evento
Legenda: O presidente também voltou a fustigar governadores que adotaram medidas restritivas para frear a pandemia de Covid-19
Foto: Alan Santos / PR

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse não se preocupar com a CPI da Covid-19 e nem com uma possível candidatura do ex-presidente Lula (PT) em 2022. As declarações foram dadas nesta segunda-feira (26), durante a inauguração da duplicação de um trecho de rodovia na Bahia. 

"Não estou preocupado porque não devemos nada", afirmou o presidente sobre a CPI, que será instalada no Senado nesta terça-feira (27), e irá investigar ações e omissões do Governo Federal, além de repasses para os estados, durante a pandemia de Covid-19.

O presidente também voltou a fustigar governadores que adotaram medidas restritivas para frear a pandemia e ameaçou, mais uma vez, usar as Forças Armadas para impedir a ação dos governos estaduais. 

"[Os governadores] estão seguindo o artigo quinto da Constituição? Está sendo respeitado o direito de ir e vir, o direito de a pessoa ter um emprego, ocupar o tempo para exercitar a sua fé? É só ver se isso está sendo respeitado ou não", disse Bolsonaro.

O presidente criticou novamente o Supremo Tribunal Federal (STF) por autorizar estados e municípios decertarem suas próprias medidas de restrição na pandemia sem precisar do aval do Governo Federal.

"É inconcebível os direitos que alguns prefeitos e governadores tiveram por parte do STF. Nem estado de sítio tem isso", disse.

No discurso de inauguração da rodovia, ele mirou os governadores e disse que está chegando a hora de o povo dar o seu novo grito de independência. "Não podemos admitir alguns pseudogovernadores quererem impor uma ditadura no meio de vocês, usando do vírus para subjugá-los", disse.

Eleições de 2022

Sobre as eleições do próximo ano, o presidente disse que não está preocupado com 2022, nem com uma possível candidatura do ex-presidente Lula.

"Eu não estou preocupado com Lula. Minha preocupação é com o Brasil. Se a pessoa votar em pessoa com o passado de Lula, essa é uma pessoa que não entende nada de política e nem da liberdade dele. Veja os outros países da América Latina onde a turma do Foro de São Paulo voltou", disse.

Agressão a repórter 

Durante rápida entrevista à imprensa, Bolsonaro agrediu verbalmente uma repórter, após ela perguntar sobre o fato de ele ter posado para uma foto em Manaus com uma placa escrito "CPF cancelado", fazendo referência a pessoas que foram mortas.

"Não tem o que perguntar, não? Deixa de ser idiota", disse à jornalista. Após o encerramento do ato, que aconteceu nas margens da BR-101 na cidade de Conceição do Jacuípe, a 102 km de Salvador, o presidente visitou o Batalhão do Exército em Feira de Santana, cidade vizinha.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política