MPF apura denúncias de 'fura-filas' da vacinação contra a Covid-19 na Grande Fortaleza

Prefeitos de Aquiraz e Eusébio alegam se enquadrar no grupo prioritário desta primeira fase da vacinação

vacina
Legenda: Plano define estratégias de vacinação contra à Covid-19
Foto: José Leomar

O Ministério Público Federal (MPF) investiga se houve irregularidade na vacinação dos prefeitos dos municípios de Aquiraz e Eusébio, na Região Metropolitana de Fortaleza. Eles foram vacinados nesta primeira fase da campanha de imunização contra a Covid-19 no Ceará, que prioriza somente profissionais de saúde, idosos em Instituições de Longa Permanência (ILPIs) e indígenas. 

Conforme publicado no Diário do Nordeste, o prefeito de Eusébio, Dr. Acilon Gonçalves (PL), foi o primeiro a ser vacinado na Cidade. O filho dele, Bruno Gonçalves (PL), que é gestor de Aquiraz, também esteve entre os contemplados nesta etapa. Ambos são médicos e justificam estar na linha de frente de combate à Covid-19. 

Em nota, o MPF informa que instaurou procedimento para apurar se doses do primeiro lote de vacinas que chegaram “estariam sendo aplicadas sem respeito à lista de prioridades definidas pelas autoridades de saúde no País”.

No Brasil, o Distrito Federal e mais sete estados são alvos da mesma investigação: Amazonas, Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rondônia, Pará e Paraíba. 

Vacinação no Ceará 

A imunização contra a Covid-19 começou no Estado na última segunda-feira (18), após a chegada de remessa de 218 mil doses da CoronaVac. Com a vinda do primeiro lote dos imunizantes, 109 mil pessoas devem ser vacinadas em todo o Estado, considerando que cada pessoa precisa de duas doses.

São contemplados nesta etapa idosos internados em instituições de longa permanência e os trabalhadores da saúde que estão na linha de frente de combate à Covid-19, tanto em instituições públicas quanto privadas. Somente as pessoas enquadradas nestes perfis poderão ser vacinadas com este primeiro lote.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política


Motos em São Paulo em protesto a favor de Bolsonaro
Estadão Conteúdo e Renato Galf e Victoria Azevedo/ Folhapress 12 de Junho de 2021