Lula cita Camilo Santana em agradecimento a governadores que "brigam" para garantir vacinação

O ex-presidente fez um discurso, nesta quarta-feira (10), após decisão do STF que anulou condenações na Lava Jato

Legenda: Governador Camilo Santana em encontro com Lula, em 2019, após STF derrubar a prisão em 2ª instância
Foto: Divulgação

Durante discurso, nesta quarta-feira (10), após anulação de suas condenações no âmbito da Operação Lava Jato, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) agradeceu a governadores por "brigarem" para garantir a vacinação contra a Covid-19 nos seus estados. O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), foi um dos nomes destacados pelo ex-presidente.

"Eu quero agradecer aos governadores Rui Costa, Wellington Dias, Camilo Santana, Flávio Dino, Fátima Bezerra, e a todos os governadores do Nordeste que estão brigando, e (governadores) do País inteiro, para dar vacina. Está havendo uma luta ditâmica contra um Governo incompetente, contra um ministro da Saúde incompetente e contra as pessoas que não respeitam a vida. Aos governadores, minha solidariedade", disse Lula.

Lula e Camilo

Lula e Camilo se encontraram no segundo semestre do ano passado. Foi a última vez que se teve notícia de um encontro dos dois petistas. O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) participou da ocasião que foi articulada pelo governador do Estado, em meio à troca de farpas entre o PT e lideranças do PDT, partido de Ciro e do seu irmão, o senador Cid Gomes

Decisão STF

O ex-presidente de pronunciou, na manhã desta quarta, na sede do Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo (SP), após decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, na última segunda-feira (8), que anulou todas as condenações de Lula pela Justiça Federal no Paraná relacionadas à Operação Lava Jato. 

Eleições

Com a decisão, o petista recupera os direitos políticos e volta a ser elegível, podendo, assim, se candidatar nas eleições presidenciais de 2022.

Fachin declarou a incompetência da Justiça paranaense para o processo e o julgamento das ações penais do Triplex do Guarujá, do Sítio de Atibaia, sede e doações ao Instituto Lula. O ministro determinou que os respectivos casos sejam repassados para a Justiça do Distrito Federal. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política

Assuntos Relacionados