Governador da Bahia desiste de ir à inauguração de aeroporto com Bolsonaro

Após comentário direcionado a governadores do Nordeste ter despertado críticas na região, o presidente vai a Vitória da Conquista, nesta terça-feira (23), para a inauguração de um aeroporto. Rui Costa disse, na segunda (22), que não estará presente

Legenda: Rui Costa defendeu que "o Brasil precisa de paz para crescer e gerar empregos"
Foto: Foto: Helene Santos

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) voltou a minimizar suas críticas aos governadores do Nordeste. Nesta terça-feira (22), após participar de um almoço no Comando da Aeronáutica, ele disse que a região é tratada "como se fosse outro País". O comentário foi feito enquanto Bolsonaro confirmava que viajará, hoje, para Vitória da Conquista, no interior da Bahia, para participar da inauguração de um aeroporto. A Bahia é governada por Rui Costa Pimenta, do PT, que desistiu de comparecer ao evento.

De acordo com Bolsonaro, não haverá "problema nenhum". "Você já reparou que o pessoal fala do Nordeste como se fosse outro País, né? Nordeste, Norte, Centro-Oeste, Sudeste e Sul é um País só?", respondeu Bolsonaro ao ser questionado se não temia uma reação após as declarações da última sexta-feira. "Estamos indo, sim, para a Bahia, inauguração do aeroporto, sem problema nenhum".

Rui Costa anunciou ontem que não irá à inauguração do aeroporto. Ele alega que o Governo Federal quer fazer "uma inauguração restrita a poucas pessoas, escolhidas a dedo, como se fosse uma convenção político-partidária". O governador criticou "agressões ao povo do Nordeste e ao povo da Bahia".

"Exercitando a boa educação que aprendi, convidei o Governo Federal a se fazer presente no ato de inauguração, nesta grande festa. Infelizmente, confundiram a boa educação com covardia e, desde então, temos presenciado agressões ao povo do Nordeste e ao povo da Bahia. A medida anunciada é excluir o povo da inauguração, fazer uma inauguração restrita a poucas pessoas, escolhidas a dedo, como se fosse uma convenção político-partidária", disse.

"Não posso concordar com isso. Por isso, não vou comparecer à inauguração do aeroporto que o povo da Bahia construiu, que o Governo do Estado construiu", completou Rui Costa, em vídeo.

O governador agradeceu aos ex-presidentes Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (MDB) e aos senadores Jaques Wagner (PT) e Otto Alencar (PSD), respectivamente ex-governador e ex-secretário de Infraestrutura da Bahia, pela participação na obra, ressaltando que a última parcela foi paga no ano passado.

Ofensa

Na sexta-feira, microfones da TV Brasil captaram trecho de conversa reservada do presidente com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, durante café da manhã com jornalistas da imprensa estrangeira. "Daqueles governadores de 'paraíba', o pior é o do Maranhão; tem que ter nada com esse cara", afirmou Bolsonaro ao aliado, na ocasião.

Alvo de críticas de nordestinos, incluindo artistas e políticos, ele destacou mais tarde que se referia apenas a Flávio Dino (PCdoB), governador do Maranhão, e a João Azevêdo (PSB), da Paraíba.

No domingo, Bolsonaro recorreu ao Twitter para dizer que, no episódio, não fez "nenhuma crítica ao povo nordestino" e aproveitou para atacar um general que o havia criticado pelo comentário. Indagado sobre os governadores terem ficado ofendidos com a crítica, ele mostrou incômodo com a polêmica.

"Ah, meu Deus do Céu. Quem ficou ofendido? Não, não, não. Se eu tenho um problema com o Sul, ninguém fala. Região Sul, Centro-Oeste, Norte. Vocês mesmos da mídia ficam querendo separar o Nordeste do Brasil. O Nordeste é Brasil, é a minha terra, eu ando em qualquer lugar do território brasileiro".


Categorias Relacionadas