Sociedade violenta

Gilson Barbosa é jornalista
Legenda: Gilson Barbosa é jornalista

Tornou-se corriqueira, nos tempos mais recentes, a frequente divulgação de reportagens, na mídia em geral, onde são mostradas situações estarrecedoras de falta de respeito ao próximo, de preconceito, despreparo ou da mais absurda violência. Há pouco, em Curitiba (PR), um policial federal com visíveis sinais de embriaguez, ao ser advertido pelo segurança de um posto de gasolina, de que não poderia estacionar seu veículo em determinado local, reagiu furiosamente. Armado, disparou sua pistola, matando uma pessoa e ferindo outras três.

O segurança, a propósito, escapou ileso. Em outra situação, já no metrô paulistano, uma mulher loura pediu a uma passageira negra para que “tirasse o cabelo” de perto dela, pois poderia “passar alguma doença” para aquela incomodada cidadã, em um episódio típico de racismo. Num outro caso, já em Porto Alegre (RS), um estudante que havia solicitado um carro de aplicativo, ao confundir-se e entrar por engano num veículo semelhante ao que aguardava, saindo deste imediatamente, foi esmurrado várias vezes pelo proprietário do carro, irritado pelo fato do ingresso indevido do jovem em seu veículo.

São apenas três casos entre muitos que infelizmente passaram a se repetir no nosso dia a dia, atestando que cidadãos e cidadãs estão imersos num amplo contexto de violência que tem se alastrado notadamente em nosso país.

Nota-se que, a partir de um pequeno fato, aparentemente de pequenas proporções e de fácil resolução, têm-se repetido episódios onde as pessoas reagem furiosamente. Neste processo, já partem para a discussão, a agressão, seja esta verbal ou física, muitas vezes desproporcional quanto à compleição física de suas vítimas.

Assim, idosos ou deficientes físicos, mesmo com suas limitações, não escapam à sanha, à fúria de indivíduos que se acham donos da razão, veem-se ofendidos por qualquer resposta ou atitude contrária aos seus pontos de vista ou a certas atitudes que defendam, ainda que impróprias. Vivemos tempos onde a violência parece prevalecer sobre a racionalidade. Porém, só com equilíbrio e paz poder-se-á transformar tal realidade.

Gilson Barbosa é jornalista