A boa música

Creio que a boa música é a voz da alma, como as flores semeadas no coração de uma pessoa. Quando estou necessitando de força espiritual, ouço belos "Cantos Gregorianos", tais como: "Antífona Dixit Dominus", "Hino Lucis Creátor", "Toque do Ângelus", etc, interpretados por Monges Beneditinos e de Solesmes, dentre outros. Quanta tranquilidade interior! Por sua vez, quando a melancolia e a saudade apertam, procuro ouvir ícones da "Música Popular Brasileira".

Muitos sãos os bons compositores brasileiros. Alguns, revelam-se de tal maneira talentosos que se incluem na galeria dos nossos grandes poetas. Fica difícil apontar os melhores compositores e também as melhores composições, sem correr o risco de cometer injustiças. São muitos os músicos e letristas que, com suas canções, enchem as nossas vidas de amor e de alegria.

Com certeza cometo uma grande injustiça quando me perguntam os três nomes de minha preferência e digo: Noel Rosa, Lupicínio Rodrigues e Paulinho da Viola. Peço desculpas a todos os outros. Não citei Pixinguinha, mas sei que "Carinhoso" é um clássico da música mundial; não destaquei Cartola, cruel engano, pois "as rosas não falam simplesmente exalam o perfume que roubam de ti"; não citei Caymmi, pois até passaria a gostar de morrer no mar; esqueci o Lua, lamentável, sua "Asa Branca" é o hino do meu Nordeste; não escolhi Orestes Barbosa, companheiro de Silvio Caldas com quem assinou alguns dos mais belos versos do cancioneiro nacional como: "Tu pisavas nos astros distraída". Segundo Manuel Bandeira uma das mais altas criações da poesia em língua portuguesa. De Noel, Lupicínio e Paulinho, lembro-me dentre outras do meu "Último Desejo", de "Nunca" pensar em "Vingança" e ter "Argumento" para imaginar que "Foi um Rio que passou em Minha Vida". Pergunto Por que os grandes poetas e poetisas da música não ingressaram na ABL?

Gonzaga Mota

Prof. Aposentado da UFC


Assuntos Relacionados