Educadores físicos comemoram aval a atividades ao ar livre, mas cobram controle de espaços públicos

Representantes do setor reconhecem que a permissão é importante, mas defendem reabertura de academias

Homem corre na orla de Fortaleza
Legenda: A permissão, segundo o governador Camilo Santana, busca a promoção da saúde
Foto: Kid Júnior

Profissionais de educação física e representantes de academias de ginástica no Ceará comemoram a liberação de atividades físicas individuais ao ar livre anunciada, neste sábado (17), pelo governador Camilo Santana (PT). No entanto, o setor questiona o controle sanitário nos espaços abertos e cobra a reabertura dos estabelecimentos privados.

Em live, o governador anunciou que o atual decreto vai ser mantido, com exceção das atividades físicas ao ar livre individuais, que serão liberadas. Academias, clubes de ginástica e boxes de crossfit continuam fechados.

Entidades

A presidente do Conselho Regional de Educação Física da 5ª Região (Cref-5), Andréa Benevides, avaliou como positiva a liberação do espaço público para a atividade física.

"A atividade ao ar livre é importante nesse momento em que vemos que é necessário não agravar a situação de saúde da população e que ela precisa fazer uma atividade física para melhorar tanto os aspectos de condicionamento físico como os aspectos mentais".
Andréa Benevides
presidente Conselho Regional de Educação Física da 5ª Região (CREF5-CE)

Riscos

No entanto, Andréa Benevides aponta riscos ao controle de pessoas nos espaços abertos e cobra também a reabetura de estabelecimentos privados.

"Muitas vezes não tem como o poder público ter um controle melhor (nos espaços públicos) e as academias seriam os espaços onde temos os profissionais de educação física que iriam contribuir para dar mais segurança à população. Apresentamos um plano de reabertura que foi muito elogiado pela vigilância sanitária e pelo grupo de trabalho do Governo", conta.

Plano do setor

Segundo a presidente do Cref-5, o plano de retomada das academias elaborado pelas entidades tem três fases. Na primeira, os estabelecimentos abririam com 30% da capacidade e, de acordo com o cenário epidemiológico, avançariam para as outras fases com 50% e 70%, respectivamente. 

Na semana passada, entidades que representam o setor no Ceará protestaram em Foraleza. No Estado, de acordo com o Cref-5, existem 1.904 estabelecimentos que atuam no ramoda atividade física e 14.714 profissionais credenciados. 

1.904
Estabelecimentos de atividade física no Ceará

14.714
Profissionais de Educação Física no Ceará

Reabertura das academias

A diretora do sindicato das Empresas de Condicionamento Físico do Estado do Ceará (Sindfit), Sasha Reeves, reconhece a importância da liberação da atividade física ao ar livre, mas critica a demora na rebatura dos espaços privados.

"Foi reaberta uma parte do setor que são as atividades ao ar livre, é um reconhecimento (do pleito), mas a gente gostaria de entender qual a orientação que essas pessoas que vão se exercitar ao ar livre vão ter, qual a fiscalização. A gente vai entrar para 60 dias de portas fechadas e estamos sendo colocados nas últimas fases como no ano passado".
Sasha Reeves
Diretora do Sindicato das Empresas de Condicionamento Físico do Estado do Ceará (Sindfit)

Repercussões entre profissionais

Profissionais comemoram a medida. O profissional de Educação Física, Gildásio Leal, que tem investido em exercícios físicos pelas plataformas digitais, avalia que a liberação anunciada pelo Governo é mais uma oportunidade de incentivar a população a praticar exercício físico.

"A primeira decisão de se exercitar tem que ser por parte do indivíduo. A gente não pode terceirizar a nossa vontade de atividade física a ambientes ou a coisas, mas claro que com o decreto a gente tem uma opção a mais e ela deve ser vista com bons olhos, sabendo que o benefício da atividade física são inúmeros nesse momento: alívio de stress, taxas reguladas metabólicas do corpo".
Gildásio Leal
Profissional de Educação Física

Apesar de considerar que a medida veio tarde, o personal trainer físico Thiago Porfírio se soma à comemoração da liberação da prática individual em espaços públicos.

"É uma decisão acertada demais. Não dá para aglomerar, fazer atividade sem máscara. Dentro desse quadro pandêmico, o exercício físico é de total importância para a população. Pena que (o decreto) não abriu os espaços privados, mas é uma decisão acertada em prol da saúde da população", destaca.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza