Conheça o Parque Tecnológico da Universidade de Fortaleza

Área de 2.000 m² abriga empresas e incubadoras com o objetivo de promover soluções de inovação e tecnologia.

Legenda: O Parque Tecnológico da Universidade de Fortaleza é campo de estágio para os estudantes da instituição.
Foto: Créditos: Divulgação/Universidade de Fortaleza

Você sabe o que são Parques Tecnológicos? Difundidos no mundo inteiro a partir da década de 90, a exemplo do conhecido Vale do Silício (Califórnia), onde surgiram empresas como Apple e Google, são espaços destinados à inovação tecnológica, reunindo empresas, incubadoras de negócios, centros de pesquisas e laboratórios.

A principal função desse tipo de polo é criar soluções que geram benefícios econômicos e sociais. Assim, investidores e órgãos públicos podem participar da iniciativa e estimular as atividades.

Na Universidade de Fortaleza, comunidade acadêmica e empresas contam com o TEC. O espaço de aproximadamente 2.000 m², localizado majoritariamente no Bloco M da instituição, engloba empresas formadas por pesquisadores com sólida capacidade técnica e científica, que desenvolvem projetos conjuntos.

O Parque Tecnológico da Universidade de Fortaleza tem apoio do Programa de Apoio a Parques Tecnológicos e Criativos da Prefeitura de Fortaleza (ParqFor). Dele também fazem parte multinacionais e empresas brasileiras reconhecidas no mercado, como Casas magalhães, KPMG, Unimed Ceará, Pathfinder, Mob Telecom e Softtek.

Conhecimento, experimentação e qualidade

Ingressar no Ensino Superior abre um leque de novidades a serem exploradas que agregam à formação para além dos conteúdos programáticos do curso. Na Universidade de Fortaleza, por exemplo, os estudantes da área de Tecnologia podem fazer parte do Parque Tecnológico por meio de editais de pesquisa lançados semestralmente, intermédio de professores envolvidos em projetos ou mesmo visitando o espaço.

De acordo com Vasco Furtado, diretor de Pesquisa e Inovação da Universidade, a participação dos estudantes é fundamental. “A importância do Parque Tecnológico para os alunos se dá como um notável diferencial em sua formação profissional. O estudante tem a oportunidade de desenvolver projetos e de experimentar, ampliando seu conhecimento para além das disciplinas da sala de aula”, destaca.

Ainda segundo o ele, o Parque apresenta um balanço muito positivo por meio da conquista de novos mercados pois “pois a academia é ator importante na produção da inovação”, afirma.  

Legenda: *Dados referentes aos anos 2017, 2018 e 2019 (até julho)/Matriz de Indicadores da DIPLAN-Universidade de Fortaleza.
Foto: Créditos: Felipe Ferreira/Universidade de Fortaleza

Para o empresário Bruno Muniz, graduado em Ciência da Computação pela Universidade de Fortaleza e mestre em Informática Aplicada, o TEC contribuiu ativamente na estruturação de sua startup, a TotalCross, plataforma projetada para ajudar a desenvolver aplicativos móveis.

“Atualmente, temos um produto bem complexo, sabíamos que precisaríamos dos melhores profissionais trabalhando conosco, e dentro da universidade conseguimos encontrar! Além disso, por ser um produto complexo, que nasceu de uma pesquisa científica, sabíamos que precisaríamos do apoio de doutores e mestres”, pontua.

Legenda: Bruno Muniz é CEO da TotalCross, startup estruturada em parceria com o TEC Universidade de Fortaleza.
Foto: Crédito: Acervo pessoal

Assim como Bruno, o doutorando em Informática Aplicada da Universidade de Fortaleza, Caio Silva, avalia a participação no TEC como uma experiência enriquecedora. “Na graduação, entrei no Laboratório de Engenharia do Conhecimento (LEC), realizando pesquisas na área de Inteligência Artificial. Com a introdução do Parque Tecnológico, o laboratório começou a participar de diversos projetos das empresas. Consegui aplicar conhecimentos em problemas reais na qual a empresas enfrentam”, conta.

Legenda: Caio Silva, doutorando em Informática Aplicada pela Universidade de Fortaleza, faz parte do Parque Tecnológico
Foto: Ares Soares/Universidade de Fortaleza

Graduado em Engenharia da Computação, Caio acredita que o Parque também é uma oportunidade de se mostrar para empresas de referência. “Com certeza, alunos de destaque vão ser absorvidos por essas empresas. Eu creio que para os estudantes que desejam seguir na área acadêmica, é uma ótima oportunidade de conciliar o mercado com a pesquisa”, finaliza.

Quer saber mais sobre o TEC? Acesse: https://www.unifor.br/web/pesquisa-inovacao/parque-tecnologico

CONTEÚDO PUBLICITÁRIO ESPECIAL
logo unifor 
Você tem interesse em receber mais conteúdo da cidade de Fortaleza?

Assuntos Relacionados