Avanço do mar causa destruição na Praia do Icaraí

Escrito por Redação,

Metro
Barracas, condomínios residenciais e banhistas reclamam do problema, que foi amenizado, mas ainda causa prejuízos

Pedras pontiagudas, relevo acidentado e, em muitos trechos, ausência da faixa de areia. O crescente avanço do mar na Praia de Icaraí, localizada no município de Caucaia e distante cerca de 20 Km da Capital, tem deteriorado o litoral, afastando banhistas e moradores. O impacto das ondas já derrubou diversas partes da parede de contenção de marés, na Avenida Litorânea, obra ainda não finalizada pela Prefeitura da cidade. A obra, iniciada em 2010, já consumiu mais de R$ 8 milhões e aguarda nova verba federal milionária, mas, até agora, não resolveu a situação a que se propôs.

Chegar até o mar é uma tarefa árdua. Os banhistas precisam descer pelas pedras espalhadas que se deslocaram da barragem. Para alguns moradores, espigões da Capital tiveram impacto no avanço do mar no Icaraí Fotos: Beatriz Bley

Com 1.420 metros lineares construídos, o "bag wall" -como é chamada a escadaria de contenção - já foi derrubado pelo mar pelo menos três vezes neste ano. De acordo com a Prefeitura de Caucaia, em nota enviada à imprensa, o município está buscando reforços com o Ministério da Integração Nacional para evitar a decretação de estado de emergência no local.

Transitar por alguns trechos da praia é uma tarefa árdua. Para entrar na água, os banhistas precisam descer pelas pedras espalhadas que se deslocaram da barragem. Morador de um condomínio no Icaraí há oito anos, o empreiteiro Luciano Jamesson, 43, afirma que o avanço do mar é crescente. "Neste fim de semana, as ondas derrubaram uma barraca na praia", comenta.

O representante comercial Carlos Neto, 49, garante não ter notado melhorias com a construção da escada de contenção. "Moro no Icaraí há sete anos. A barragem não tem ajudado em nada. A Prefeitura gastou muito dinheiro, mas ainda não vi resultados", opina.

Segundo a administração municipal, a expectativa é que nos próximos 60 dias as obras de contenção sejam retomadas nas áreas mais afetadas, de acordo com as negociações com o Ministério em Brasília. As medidas preventivas devem contemplar também as praias de Iparana e Pacheco, também em Caucaia.

Com 1.420 metros construídos, o "Bag wall" -como é chamada a escadaria de contenção - já foi derrubado pelo mar pelo menos três vezes neste ano

Mudança na maré

Dono de uma barraca no Icaraí há mais de 30 anos, o comerciante Luís Francisco Sousa garante que, neste ano, a intensidade das ondas aumentou significativamente na região. "Antes, a Avenida Litorânea tinha dois sentidos de trânsito. O avanço da água foi tão grande que uma parte da pista desapareceu, bem como a faixa de areia. Os espigões da Praia de Iracema afetaram negativamente o Icaraí, pois a maré acaba vazando aqui. Só uma ação efetiva, como a construção de um espigão aqui, poderia resolver algo", acredita Luís Francisco.

Alguns moradores e frequentadores da região compartilham a mesma opinião do comerciante. "Com certeza, esses espigões influenciam na maré daqui. Os problemas são resolvidos em Fortaleza, mas as consequências para o litoral de Caucaia são péssimas", opina Luciano Jamesson.

"A obra do tipo espigão construídos em Recife e Fortaleza, cujo resultado foi o chamado efeito dominó, isto é, os espigões projetados e construídos para proteção costeira, não controlaram a erosão e transferiram o processo erosivo para áreas adjacentes", afirma o engenheiro civil Marco Lyra, especialista em defesa de zona costeira e defensor do "bag wall" como melhor alternativa para a contenção do avanço do mar.

Poluição

Pedaços de telhas, sacolas plásticas, embalagens, garrafas, pontas de cigarro e outros resíduos espalhados na areia. O avanço da água carrega para o mar diversos materiais poluentes espalhados na areia pelos banhistas e barracas de praia.

Surfando no Icaraí há mais de 20 anos, Iderlan Fernandes, 38, se mostra preocupado com a sujeira na água. "Falta até consciência da população. Quando o mar sobe, leva também o lixo da areia. Apesar de ser própria para banho, o mar do Icaraí também está poluído", ressalta.

O jovem Emerson Silva, 18, lamenta a situação. "Aprendi a surfar na Praia do Icaraí. Tem dias que a água está até fedendo por causa da sujeira. Espero que a situação seja resolvida".