Atuando em barreiras, servidores do Detran querem entrar no grupo prioritário da vacinação no Ceará

Segundo a Sesa, o órgão de trânsito deve enviar uma lista com os servidores que trabalham em barreiras sanitárias

Servidor do Detran controlando fluxo de carros em barreira sanitária
Legenda: Lista com nomes dos servidores que serão inclusos na vacinação deve ser entregue pelo Detran-CE nesta segunda-feira (12)
Foto: José Leomar

Servidores do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-CE) querem ser incluídos no plano de imunização contra Covid-19 do Ceará como prioridade. Eles argumentam que devem fazer parte do grupo prioritário junto aos agentes de segurança, pois também atuam em contato com o público. De acordo com o Detran-CE, cerca de 400 servidores devem receber a vacina na fase requerida pelos trabalhadores.

A nota técnica lançada pelo Ministério da Saúde que orientou a vacinação prioritária de trabalhadores de segurança especifica quais categorias de servidores devem ser imunizados. Dentre eles estão “trabalhadores envolvidos nas ações de vigilância das medidas de distanciamento social, com contato direto e constante com o público independente da categoria”. 

Conforme a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), esses trabalhadores estão em último na ordem de prioridade entre aqueles das forças de segurança e salvamento e forças armadas que serão imunizados. A secretaria especificou que os servidores atuantes em barreiras sanitárias e fiscalização de estabelecimentos também estão incluídos.

Trabalhadores da segurança a serem imunizados, de acordo com a Sesa:

  • Trabalhadores envolvidos no atendimento e/ou transporte de pacientes;
  • Trabalhadores envolvidos em resgates e atendimentos pré-hospitalar;
  • Trabalhadores envolvidos diretamente nas ações de vacinação contra Covid-19;
  • Trabalhadores envolvidos nas ações de vigilância das medidas de distanciamento social, com contato direto e constante com o público, como barreiras sanitárias e fiscalização de estabelecimentos.

No entanto, a Sesa explicou que é responsabilidade do Detran-CE enviar uma lista confirmando quais dos servidores estão trabalhando em barreiras sanitárias. Aqueles que prestam serviços administrativos ainda não estão aptos para receber a vacina nesta fase.

Lista será enviada nesta segunda (12) pelo Detran-CE

Questionado sobre o assunto, o Detran-CE afirmou que a lista de 400 servidores deverá ser enviada ainda nesta segunda-feira (12). De acordo com a resposta do órgão, “todos os profissionais que atuam nas áreas de operações do órgão, ou seja, linha de frente, como fiscalização e apoio às barreiras sanitárias estarão na listagem”. A data de vacinação ainda será definida junto à Sesa.

Servidores se reúnem com superintendente

O agente de trânsito Nahum Gomes da Silva, servidor do órgão estadual, defende a inclusão dos profissionais na mesma fase que policiais civis e militares. De acordo com ele, os servidores do Detran-CE também são trabalhadores da segurança. Além disso, eles compõem a equipe de fiscalização de barreiras sanitárias montadas nas divisas de municípios do Ceará para controlar o trânsito de pessoas durante os decretos de isolamento social.

Tudo isso nos garante a entrada junto com as forças de segurança pública para serem vacinados. A gente não queria antecipar nossa vacinação, apenas a inclusão no plano para ser imunizado”
Nahum Gomes da Silva
Agente de trânsito

Os servidores tiveram uma reunião com o superintendente do Detran-CE para tratar do assunto nesta segunda-feira (12).

Em Fortaleza, pelo menos 54 servidores da Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) e 20 trabalhadores da Via Livre, que trabalham orientando o trânsito na Capital, foram vacinados neste domingo (11). A inclusão dessa categoria aumentou a indignação dos profissionais do Detran-CE com a falta de informações sobre a imunização dos servidores estaduais da mesma área. 

Doses disponíveis cobrem 12% dos profissionais da fase

Até o dia 8 de abril, a Sesa recebeu 3.248 doses de vacinas contra Covid-19 para o grupo de profissionais da segurança. Isso corresponde a 12% da estimativa populacional de pessoas incluídas nessa fase: cerca de 20 mil pessoas.

Para o imunologista e professor da Universidade Federal do Ceará (UFC) Edson Teixeira, todas as pessoas têm algum comportamento que as expõe ao coronavírus e, por isso, o ideal é que toda a população seja vacinada. Porém, em um cenário de escassez de imunizante contra a Covid-19, quem tem mais contato com o público é considerado prioridade pelo Estado.

"O que a gente tem vivido agora no Ceará e no Brasil é uma guerra de categorias para serem incluídas. Já vimos com motoristas de Uber, ônibus, taxistas, dentistas, profissionais de estética. O ideal é que tivéssemos doses para todos”, comenta.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza