Rogério Ceni acerta com o Cruzeiro e deixa o Fortaleza após quase dois anos

Técnico encerra seu ciclo no Pici com três títulos, incluindo dois que o Leão nunca havia conquistado

Legenda: Ceni deixa legado de títulos e DNA vitorioso ao Fortaleza
Foto: Foto: JL Rosa

Após quase dois anos de um casamento que rendeu diversas alegrias para a torcida tricolor, Rogério Ceni encerrou, neste domingo (11), sua vitoriosa passagem pelo Fortaleza. Sob o comando da equipe desde novembro de 2017, o técnico aceitou a proposta do Cruzeiro e acertou sua transferência para Belo Horizonte.

Rogério Ceni comandou o último treino neste domingo e não viaja para o jogo contra o CSA, em Maceió, nesta segunda-feira (12). Nesta partida, o time será comandado pelo técnico do Sub-20, Marconne Montenegro.

Em publicação no Instagram, o Fortaleza agradeceu Rogério Ceni e informou que será ressarcido através de multa contratual.

View this post on Instagram

O Fortaleza Esporte Clube comunica oficialmente a saída do Treinador Rogério Ceni. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ O clube, através de seu corpo diretivo, jogadores, funcionários e principalmente o torcedor, agradece todo o trabalho desenvolvido, é muito grato pelas conquistas e a certeza de que o legado de Rogério Ceni permanecerá. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Fortaleza ainda informa que Rogério aceitou o convite feito pelo Cruzeiro Esporte Clube e que será ressarcido através de multa contratual. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Rogério comandou o último treino do Fortaleza na manhã deste domingo (11) e para o jogo contra o CSA, o time será comandado pelo Treinador do Sub-20, Marconne Montenegro.

A post shared by Fortaleza Esporte Clube ⭐️ (@fortalezaec) on

Principal protagonista do período mais vitorioso da história recente do Leão, Ceni deixa o clube após levantar três troféus, incluindo dois que o Fortaleza nunca havia conquistado: a Copa do Nordeste e, principalmente, o título do Campeonato Brasileiro da Série B.

Após a demissão de Mano Menezes, na última quarta-feira (7), Ceni chegou a se tornar o segundo treinador com mais tempo à frente de um time na Série A do Brasileiro, atrás apenas de Renato Gaúcho, do Grêmio. Os mais de 630 dias de trabalho no Pici, inclusive, reforçam o quão produtivo foi o casamento entre o técnico e o Fortaleza, que devolveu a Ceni o prestígio abalado em sua primeira experiência como treinador, no São Paulo, e recebeu, em troca, o DNA vencedor e ambicioso do ex-goleiro.

Legenda: Título da Copa do Nordeste foi um dos mais marcantes na passagem do técnico pelo Leão
Foto: Foto: Thiago Gadelha

Recusa ao Atlético-MG

Em abril deste ano, após conquistar o Campeonato Cearense, Ceni foi sondado pelo Atlético-MG, maior rival do Cruzeiro, mas decidiu permanecer no Fortaleza, com quem viria a conquistar a Copa do Nordeste pouco tempo depois, em maio.

Na ocasião, o técnico chegou a conversar com o diretor de futebol do Galo, Rui Costa, mas as negociações não avançaram. Além de achar que não era o momento de deixar o Leão, Ceni também decidiu ficar por questões pessoais, uma vez que estava preocupado com o pai, Eurydes, internado por complicações de saúde.

Legado

Com filosofia de trabalho focada no esquema 4-2-4, com quatro atacantes móveis, Ceni implantou uma ideia de jogo ofensiva e ajudou na maior profissionalização do Fortaleza, contribuindo até nas reformas realizadas no Estádio Alcides Santos. Além da metodologia de treinos, o técnico também orientou na alimentação e preparação física dos atletas. 

Em um dos momentos mais marcantes de sua passagem pelo Leão, quando enfrentou o São Paulo pela 4ª rodada do Campeonato Brasileiro, o técnico, maior ídolo da história da equipe paulista, foi homenageado pelas duas torcidas em um Castelão lotado, com direito a mosaico duplo com a frase "Gratidão Ceni" e outro em 3D, onde aparecia ao lado dos jogadores. Naquele momento, com lágrimas nos olhos, Rogério entendeu que também havia se tornado o "mito" do tricolor cearense.

Foto: Foto: Lucas Catrib