Guia da Série A: Fortaleza busca campanha mais tranquila em grande teste para Vojvoda

Tricolor estreia neste domingo (30), contra o Atlético-MG, fora de casa

Técnico do Fortaleza, Juan Pablo Vojvoda
Legenda: Vojvoda segue sem perder no comando do Fortaleza
Foto: Fabiane de Paula

Tranquilidade e nada de esperar até a última rodada para sacramentar a permanência. É isso que o torcedor do Fortaleza espera do clube na disputa da Série A do Campeonato Brasileiro 2021, que se inicia para o Tricolor neste domingo (30), às 11 horas, contra o Atlético-MG, em Belo Horizonte. O Brasileirão é o principal objetivo do Leão do Pici na temporada e a competição será, também, o grande teste para o técnico argentino Juan Pablo Vojvoda.

Desde que chegou, o treinador ainda não perdeu. Em cinco jogos, quatro vitórias e um empate, acumulando a conquista do Campeonato Cearense sobre o maior rival, Ceará. O início é animador não somente pelos resultados, mas pela identidade que, em pouco tempo, o argentino implementou no clube, com um estilo ofensivo, que valoriza sempre a posse de bola e um time que ataca o tempo inteiro e marca muitos gols.

Porém, a Série A será o grande teste para Vojvoda. Agora o Fortaleza enfrentará os principais times do futebol brasileiro, em cenários bem mais complicados, e sem a facilidade encontrada em partidas contra equipes inferiores tecnicamente. É o momento que Juan Pablo deve mostrar o valor do seu trabalho.

Tranquilidade

Carlinhos, do Fortaleza, pulando e dividindo bola com jogador do São Paulo, sendo observado por Daniel Alves
Legenda: Fortaleza não fez boa Série A em 2020 e busca apagar esta campanha
Foto: Camila Lima / SVM

E ele terá que fazer isso, também, para apagar da memória dos tricolores a péssima campanha realizada na temporada 2020. O Fortaleza ficou na 16ª colocação e empatou em pontos com o Vasco, mas o time carioca foi rebaixado no saldo de gols. Os leoninos passaram sufoco até a última rodada, com reflexo de uma campanha extremamente irregular, que totalizou 17 derrotas, quase um turno inteiro.

A turbulência começou exatamente após a saída de Rogério Ceni, que foi comandar o Flamengo. O Fortaleza, então, teve Marcelo Chamusca e Enderson Moreira como técnicos posteriores. Nenhum conseguiu implementar um bom trabalho e o clube quase foi rebaixado.

A chegada de Vojvoda renovou completamente os ares no Pici. É um técnico que entende muito de futebol, tem a simpatia de todos do clube e a fácil compreensão das ideias por parte dos atletas.

Por isso, o Fortaleza entra na competição não somente pensando em assegurar a permanência, mas sim em brigar por algo a mais. Vaga na Copa Sul-Americana é o objetivo, além, claro, de se manter sempre afastado e com uma vantagem segura sobre a zona de rebaixamento. Chega de ficar perto do Z-4.

Oportunidade pessoal

Treinador do Fortaleza, Juan Pablo Vojvoda, à beira do campo
Legenda: Vojvoda tem bom desempenho com o Fortaleza no início de trabalho
Foto: Thiago Gadelha

Fazer um bom trabalho no Tricolor é também um desafio e oportunidade pessoal para o próprio Vojvoda. Com passagens por Defensa y Justicia, Huracán e Talleres, todos da Argentina, além de Unión La Calera, do Chile, ele conquistou o primeiro título da carreira com o Leão do Pici.

E tem, também, a primeira chance de trabalho no Brasil, que é um forte expoente para treinadores. Vojvoda sabe que se fizer um bom trabalho no Fortaleza, um clube intermediário do cenário nacional, trará muita visibilidade ao seu trabalho e também ao clube. É uma relação ganha-ganha.

Elenco precisa evoluir

Jogadores do Fortaleza abraçados em círculo no campo
Legenda: Elenco do Fortaleza ainda busca melhor assimilação às ideias de Vojvoda
Foto: Bruno Oliveira / Fortaleza

O Tricolor tem um bom elenco, melhor inclusive que das últimas temporadas, mas ainda há necessidade de reforços. Um centroavante é a principal urgência do momento, tendo em vista que Wellington Paulista é o único jogador de origem da posição.

Mas a evolução passa não somente pela chegada de novas peças, mas pela compreensão e melhor desenvolvimento das ideias do treinador. Vojvoda chegou tem menos de um mês, e o time ainda não tem sua identidade. O melhor padrão somente será encontrado no decorrer do próprio Campeonato Brasileiro, e o elenco tem capacidade de jogar ainda melhor e evoluir nos conceitos que o argentino pensa para a equipe.

O torcedor leonino só espera que essa evolução possa ocorrer de forma mais rápida. Os três pontos da primeira rodada valem tanto quanto os da última, e não há tempo a perder. Sobretudo para quem quer mais sossego e tranquilidade na caminhada.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte