Análise: Fortaleza volta a jogar bem na Série A e confirma evolução

Tricolor de Aço não teve dificuldade para vencer o Bragantino por 3 a 0 no Castelão, confirmar a boa fase na Série A do Brasileiro, chegando a seu 4º jogo sem perder e motivado para o Clássico-Rei na próxima quarta-feira

Legenda: Wellington Paulista marcou um golaço de cobertura ao ver o goleiro do adversário adiantado
Foto: CAMILA LIMA

O Tricolor de Aço já tinha mostrado reação na Série A do Brasileiro nos dois jogos fora de casa seguidos, ao bater o Goiás por 3 a 1 e empatando com o Corinthians em 1 a 1, quando mereceu vencer.

Mas faltava uma atuação convincente em casa, daquelas para deixar o torcedor confiante para a sequência da Série A. E ela veio em grande estilo, sem maiores dificuldades, ontem, diante do Bragantino, no Castelão, pela 6ª rodada, fazendo a equipe deslanchar, subindo para a 7ª colocação, com oito pontos.

Veja a análise de Wilton Bezerra

A equipe leonina fez o que se esperava, dominando a partida e vencendo por 3 a 0, em uma das vitórias mais fáceis de uma equipe da Série A até então. Para se ter uma ideia da superioridade leonina, a equipe finalizou 13 vezes, sendo nove dentro da área, e o adversário não exigiu nenhuma defesa do goleiro Felipe Alves.

A atuação foi nada menos do que uma evolução já esperada, de uma equipe que não iniciou bem a Série A, mas que nos dois jogos anteriores já tinha dado sinais de maturidade e de qualidade para uma campanha sem sustos.

Veja mais notícias, entrevistas e análises sobre a vitória tricolor

E ontem, a equipe foi mais consciente, não se afobou em nenhum momento, nem quando o jogo era equilibrado pela forte marcação imposta dos dois lados até os 25 minutos.

Nem o incrível gol perdido por David aos 26, finalizando por cima com o goleiro já batido, fez a equipe perder o padrão tático.

Para este jogo específico, Ceni baixou as linhas da equipe e procurou contra-atacar, com Osvaldo e Romarinho muito acionados.

Legenda: O Fortaleza conquistou uma tranquila vitória hoje pela Série A
Foto: Camila Lima

Ataque mortal

Em um destes contra-ataques, Wellington Paulista tirou um coelho da cartola, e marcou um golaço, aos 39 minutos. O atacante viu o goleiro adiantado e mandou a bola por cobertura.

A vantagem leonina no placar já seria importante para a etapa final ser mais favorável para o Leão, com espaços para atacar, quando aos 44 minutos, o Massa Bruta ficou com um jogador a menos: Weverson, do Bragantino entrou duro em Tinga e recebeu cartão amarelo. Mas o VAR analisou o lance, chamou Rafael Traci, que anulou o amarelo e expulsou o atleta do Bragantino.

Mais dois

Era tudo que o Leão queria para deslanchar na etapa final e vencer sem sustos.O 2º gol demorou apenas 14 minutos para sair, após jogada de Tinga que Romarinho concluiu, coroando mais uma grande partida do atacante, voltando à boa fase.

Com dois gols de vantagem, Ceni começou a poupar jogadores para o Clássico-Rei da próxima quarta-feira, tirando jogadores como Osvaldo e Romarinho.

E ainda deu tempo para o Leão fazer o 3º, aos 40 minutos, mais uma vez com Wellington Paulista, ganhando moral para a Série A e para o jogo contra o Ceará.

Ficha Técnica

Série A do Brasileiro - 6ªrodada
Castelão, em Fortaleza (CE)
29 de agosto

Fortaleza 3
Felipe Alves, Tinga (Gabriel Dias), Jackson (Paulão), Quintero, Bruno Melo, Felipe, Romarinho (Fragapane), Marlon, 
David (Yuri César), Wellington Paulista, Osvaldo (Éderson). Técnico: Rogério Ceni

Bragantino 0
Cleiton, Weverton (Aderlan), Léo Ortiz, Realpe, Weverson, Ricardo Ryller, Bruno Tubarão (Barreto), Lucas Evangelista
(Leandrinho), Artur (Luis Phelipe), Chrigor (Hurtado), Morato. Técnico: Felipe Conceição

Árbitro: Rafael Traci (SC); Gols: Wellington Paulista (2x), Romarinho (Fortaleza); Cartões Amarelos: Bruno Melo, David (Fortaleza); Aderlan, Realpe (Bragantino); Cartão Vermelho: Weverson (Bragantino)

 

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte