Lola Aronovich recebe vídeos de jovem suspeito de matar gamer esfaqueada em São Paulo

A professora contou que não abriu os arquivos de vídeos recebidos. Na mensagem, o jovem relata ter tido um conflito com uma namorada

Foto de Sol com uma imagem do jogo Call of Duty Mobile (COD)
Legenda: Jovem era conhecida por jogar Call of Duty Mobile (COD)
Foto: Reprodução/Instagram/Call of Duty Mobile

A professora e ativista feminista Lola Aronovich recebeu, por volta de 23h de segunda-feira (22), um e-mail com vídeos do suspeito de matar a gamer Ingrid Bueno, 19.  As imagens chegaram horas depois da jovem, conhecida no mundo gamer por Sol e pelo bom desempenho em "Call of Duty: Mobile", ter sido morta a facadas em Pirituba (SP). A Polícia informou que um estudante de 18 anos foi preso em flagrante em casa e confessou ter cometido o crime após conhecer a vítima na internet, há pouco mais de um mês. 

No blog "Escreva Lola Escreva", a professora da Universidade Federal do Ceará (UFC) contou que não abriu os arquivos de vídeos recebidos. Na mensagem, o jovem relata ter tido um conflito com uma namorada — o que, segundo ele, despertou "um ódio forte pelas mulheres". Ainda no e-mail, o suspeito fala de ações que fez e como recebeu apoio de amigos. Na mensagem, o jovem conta também que conseguiu comprar uma "9 mm"  — sem especificar ser uma arma de fogo —  e declarou: "fiz o que eu queria". 

Texto recebido por Lola Aronovich:

E-mail recebido por Lola Aronovich
Legenda: E-mail recebido por Lola Aronovich
Foto: Reprodução/Escreva Lola Escreva

Diariamente, Lola Aronovich recebe mensagens de ódio pelo trabalho voltado ao ativismo feminista, além de telefonemas. Ao Diário do Nordeste, a professora universitária contou que, assim como diversos textos que recebe com insultos, não respondeu o e-mail do  jovem. "É bem perturbador. Uma pessoa com quem nunca tinha falado mandar esse tipo de conteúdo. Um total desconhecido. O cara achar que tem me mandar algo? Mas já estou acostumado a receber isso. Desperdício total da vida dele. Ele teve influências. Deve ter muito gente em ''chans' fazendo essas coisas. Eles querem ver o circo pegando fogo", relata a professora universitária.

O que é um chan?

No texto recebido por Lola Aronovich, o jovem escreve: "crazychan me ajudou, lá fiz amizades, meus amigos me apoiaram, um grande líder". O termo é oriundo, um diminutivo, da palavra em inglês "channel". Em tese, a palavra é usada para nomear fóruns com pessoas anônimas. As origens desse tipo de sala remontam ao Japão. Os primeiros grupos do tipo surgiram por volta dos anos 2000 e, em pouco tempo, o conceito se espalhou para diversos países, incluindo os Estados Unidos e Brasil.

Nos fóruns não é obrigatório ter cadastro. Todos os usuários podem postar mensagens sem se identificar. Além disso, os tópicos normalmente são iniciados com imagens que podem ter ou não relação direta com os assuntos discutidos.

Carreira Gamer

A direção do FBI E-Sports declarou ao site GloboEsporte que Sol era uma excelente jogadora. "Ela ingressou no nosso esquadrão de meninas e fez muita amizade com os rapazes da line Black Stars, onde ela ficou até o seu final. Ela era uma excelente jogadora, tinha um espaço em nossos corações. Era uma pessoa extraordinária, sempre nos motivando e acreditando. A ligação dela com todos os membros era super boa, super respeitosa, amistosa e educadíssima. Dedicamos a ela nosso respeito máximo, e à família dela, nossos sentimentos e nossas condolências".

 


Assuntos Relacionados