Após determinação, Toffoli consegue acesso a dados financeiros sigilosos de mais de 600 mil pessoas

Todos os relatórios do Banco Central aos quais o ministro do STF passou a ter acesso são referentes ao período de outubro de 2016 a outubro de 2019