24 milhões de mulheres são donas de empresas no Brasil; 25,4% do total

Em Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino, comemorado hoje (19), dado mostra força do público nos negócios pelo país

Legenda: 34% das empresas abertas no Brasil são comandadas por mulheres
Foto: Agência Brasil

Comemorado nesta quinta-feira (19), o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino, data criada pela Organização das Nações Unidas (ONU), rememora a necessidade de apoio às mulheres no campo dos negócios. Atualmente, de acordo com pesquisa divulgada pelo Sebrae, há mais de 24 milhões de empresárias no País, o correspondente a 25,4% do total de 94,2 milhões.

Considerando a população economicamente ativa no País, o estudo aponta que esse percentual é baixo - e desse total, 40,7% (38,3 milhões) estão na informalidade. O estudo ainda aponta que elas comandam 34% das empresas abertas e representam 48% dos microempreendedores individuais (MEI) do País..

Já uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) sobre a presença das mulheres no mercado de trabalho e do empreendedorismo revela que elas continuam recebendo 20,5% menos que os homens, ainda dedicando oito horas a mais nos afazeres da casa, mesmo com nível maior de escolaridade. No campo das tarefas domésticas, inclusive, o estudo mostra que elas são feitas com maior frequência por mulheres negras (39,6%) e pardas (39,3%) do que por brancas (33,5%). 

Ideias 

Nesse contexto, a startup ‘Be.Labs’, aceleradora brasileira criada para debater ideias e negócios capitaneados exclusivamente por mulheres, já acelerou negócios de mais de 350 empresárias.. No currículo da iniciativa, criada em 2018, estão metodologias do design thinking para adaptação à realidade empreendedora da mulher brasileira. 

Nesse caminho, o programa “Efeito Furacão”, desenvolvido pela startup, é um dos que propõem uma interação promovida de forma empática e colaborativa. Para Marcela Fujiy, a ação deve ser capaz de tornar as mulheres participantes em “vozes ativas, aptas a gerar mudanças e trazer impacto positivo para o mundo através dos seus negócios”. 

"Acreditamos que os meios e as medidas necessárias para aumentar a liderança e a representação das mulheres, bem como o próprio poder econômico das mulheres, podem impulsionar a inclusão necessária para o progresso de nossas economias e sociedade", também pontua.

Além disso, atualmente em parceria com o Sebrae, a ‘Be.Labs’ é a empresa contratada para gerenciar o programa “Delas”, que possui o objetivo de conceder acesso às ferramentas do empreendedorismo e mudar a mentalidade desse público em busca da autonomia econômica. 

Iniciado em Julho de 2020, como um programa piloto no Estado da Bahia, já passaram pelo programa quase 300 negócios liderados por mulheres. A previsão é que outras 800 sejam atendidas até o final de 2021

Quero receber conteúdos exclusivos do Vem Empreender