Capitais suspendem aplicação da primeira dose da vacina contra a Covid-19

A falta de imunizantes para continuar a campanha por faixa etária motivaram a paralisação

Vacinação contra a Covid-19 no Ceará
Legenda: A suspensão pode afetar o avanço da campanha contra o novo coronavírus em faixas etárias mais jovens.
Foto: Thiago Gadelha

Pelo menos quatro capitais do país suspenderam, nesta terça-feira (22), a aplicação da primeira dose da vacina contra a Covid-19. A falta de imunizantes para continuar a campanha por faixa etária motivaram as secretarias da Saúde de São Paulo, Florianópolis, Aracaju, Campo Grande e João Pessoa manterem apenas a aplicação da segunda dose. As informações são do G1.   


Segundo os governantes das capitais de Sergipe e Santa Catarina, não há previsão de recebimento de estoque para a distribuição de primeiras doses. A Prefeitura de São Paulo atribuiu a escassez ao atraso nos repasses de imunizantes feitos pelo Ministério da Saúde.  

Já a secretaria da Saúde de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, afirmou que quer finalizar o ciclo vacinal de cerca de 5 mil pessoas que ainda precisam tomar a segunda dose. 

Na capital da Paraíba, o município justificou que vai focar na aplicação de segundas doses enquanto aguarda a chegada de novo lote de vacina.   


Em nota, o Ministério da Saúde disse que envia as doses com base na população-alvo da campanha e que recomenda aos gestores locais que seguem à risca o plano nacional de operacionalização da vacinação contra a Covid-19. A pasta federal ainda afirmou que a responsabilidade pela distribuição de doses aos municípios é da gestão estadual.  

A suspensão pode afetar o avanço da vacinação contra o novo coronavírus em faixas etárias mais jovens.   

Aracaju  

Conforme a Secretaria Municipal da Saúde de Aracaju, a suspensão ocorreu porque o número de pessoas imunizadas no fim de semana foi acima da previsão inicialmente estabelecida.  

Na capital de Sergipe, até o momento, já foram vacinadas mais de 246 mil pessoas, o que representa 37% da população do município. Apenas no fim de semana, 20.127 cidadãos receberam uma dose do imunizante da Covid-19.   

Na segunda-feira (21), a cidade começou a atender pessoas a partir dos 40 anos. Nesta terça-feira estava programado o início da faixa etária acima dos 38 anos.   

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde de Sergipe, não há previsão de chegada de vacinas destinadas à aplicação da primeira dose.  

Atualmente, o estado está com 30,89% da população imunizada com a primeira dose e 9,46% com a segunda.  

João Pessoa

O município dá seguimento as aplicações da segunda dose dos imunizantes da AstraZeneca e da CoronaVac, nesta terça-feira, enquanto aguarda o envio de novo lote de vacinas. 

São Paulo 

A paralisação da aplicação da primeira dose na capital paulista foi anunciada pelo secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, na segunda-feira (21), após mais de 60% dos postos de vacinação da cidade ficarem sem fármacos.   

O início da imunização da população com 48 anos, prevista para começar na quarta-feira (23), será adiada, informou o secretário.   

Em nota, a prefeitura de São Paulo afirmou que espera receber, nesta terça-feira, 188 mil doses do governo estadual.  

O estado de São Paulo já vacinou 34,68% da população com a primeira dose e 13,02% já receberam a segunda, conforme o consórcio dos veículos de imprensa.  

Campo Grande   

Segundo a secretaria municipal de Saúde de Campo Grande, o reforço vacinal da AstraZeneca será antecipado de 90 para 60 dias e, haverá também a aplicação da segunda dose da Coronavac, que ficou em atraso devido à interrupção no fornecimento por parte do Ministério da Saúde.   

As datas são as seguintes:  

  • 2ª dose da CoronaVac - Para pessoas que tomaram a 1ª dose até 2 de junho; 
  • 2ª dose da AstraZeneca - Para pessoas que receberam a 1ª dose até 22 de abril.  

No Mato Grosso do Sul, 38,35% da população receberam a primeira dose e 14,42% receberam a segunda.  

Florianópolis   

A prefeitura da capital de Santa Catarina justificou que aguarda o envio de mais unidades de imunizantes para retomar a campanha de vacinação da população em geral.   

Até o momento, Santa Catarina está com 33,62% da população vacinada com a primeira dose e 10,66% com a segunda. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil