Força-tarefa que busca Lázaro Barbosa prende jovem suspeito de se passar por policial federal

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o homem convenceu os agentes a irem checar uma suposta ocorrência em Cocalzinho de Goiás

Viatura PRF
Legenda: O suspeito capturado em Cocalzinho de Goiás deve responder pelos crimes de falsidade ideológica e usurpação da função pública
Foto: Divulgação/PRF

Um jovem de 23 anos foi preso na noite do último sábado (19), em Cocalzinho de Goiás, suspeito de se passar por um policial federal para tentar participar da força-tarefa que visa capturar Lázaro Barbosa, apontado como autor da Chacina em Ceilândia e diversos outros ataques. As informações são do G1.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o homem convenceu os agentes a irem checar uma suposta ocorrência naquela mesma cidade, situada no interior do Estado.

O nome dele não foi divulgado pelas autoridades. Assim, a reportagem não conseguiu o contato dos advogados que representam a defesa.

Suposta ocorrência

Ainda segundo a PRF, o jovem se apresentava às composições como policial federal, e que estava atrasado para encontrar a equipe que integrava, localizada em uma área mais a frente da base.

Ele relatou a outra composição que precisava de apoio para desarmar um homem que estaria bêbado em uma propriedade rural.

Quando as equipes voltaram da suposta ocorrência, foram informados que o jovem não era policial federal. Logo após, ele foi preso e levado para a delegacia.

O suspeito capturado em Cocalzinho de Goiás deve responder pelos crimes de falsidade ideológica e usurpação da função pública.

Lázaro Barbosa cercado

As buscas por Lázaro Barbosa entraram no 12º dia neste domingo (20). Para conseguir encontrá-lo, 270 agentes da Segurança Pública foram deslocados para a missão.

Na última sexta-feira (18), a Polícia Rodoviária Federal colocou barreiras nas estradas de terra e rodovias das regiões de Cocalzinho de Goiás e Águas Lindas de Goiás, e cercaram o suspeito.

Os servidores públicos que fazem parte da força-tarefa estão abordando veículos que passam pela BR-070, seja durante o dia ou madrugada.

Visto em um chiqueiro de chácara

Na sexta-feira (18), Lázaro Barbosa foi visto em um chiqueiro de uma chácara, mas fugiu para a área de vegetação novamente, segundo a PRF. 

Também conforme instituição, agentes que estavam em um helicóptero o identificaram no local. A movimentação intensa de viaturas da corporação iniciou depois das 15h. 

Família feita refém

Na terça-feira (15), uma família foi feita refém pelo suspeito, em Edilândia, Goiás. A adolescente, que tem 16 anos, foi encontrada por ele embaixo da cama, enquanto ligava para a Polícia Militar.

Dois dias depois, os parentes publicaram um vídeo nas redes sociais agradecendo a quem rezou pela vida deles e informaram que "estão bem".

O que é um serial killer?

A série de ataques realizados por Lázaro Barbosa em um curto espaço de tempo e as informações divulgadas pela Polícia Civil sobre sua personalidade levaram os internautas a chamarem o suspeito de 'serial killer'.

Forças de segurança de Goiás
Legenda: Forças de segurança procuram Lázaro em força tarefa 24k
Foto: Reprodução/SSP-GO

Um assassino em série é aquele que comete crimes com determinada frequência e tem um 'modus operandi' para agir, com características do crime que representam sua marca. 

A criminologista especialista em serial killers Ilana Casoy, que escreveu um roteiro sobre o caso de Suzane von Richtofen, afirmou ao portal G1 que esse não é o momento de definir o perfil psicológico de Lázaro.

"Ele é um fugitivo e precisa ser parado, ser preso porque é um cara de alta periculosidade, de grande experiência e está matando no caminho. Não é hora de pensar se ele é um serial killer, se teve uma infância traumática ou não, se ele é frio, psicótico, esquizofrênico, psicopata".

Ficha criminal de Lázaro Barbosa

  • 2007: capturado sob acusação de um duplo homicídio no município Barra dos Mendes, na Bahia. Dez dias de ser preso, no entanto, ele fugiu e até hoje é tido como foragido pela polícia local
  • 2009: o criminoso migrou para Brasília, onde ficou em reclusão no Complexo Penitenciário da Papuda (CPP). Os ilícitos atribuídos a ele era porte ilegal de arma de fogo, estupro e roubo
  • 2013: o mesmo presídio emitiu um laudo psicológico informando que o homem era um "psicopata imprevisível". O diagnóstico foi elaborado a partir da conduta agressiva e impulsiva, assim como pela instabilidade emocional e falta de controle e equilíbrio do preso
  • 2014: a Justiça autorizou a conversão da prisão de Lázaro Barbosa para o regime semiaberto
  • 2016: voltou a sumir do radar das forças de segurança
  • 2018: fora do sistema prisional do Distrito Federal, foi alcançado pela polícia de Águas Lindas de Goiás e novamente preso por porte ilegal de arma de fogo, homicídio qualificado, roubo e estupro. Em julho do mesmo ano, escapou da detenção
  • 2020: foi indiciado por roubo mediante restrição da liberdade de quatro idosos e emprego de arma branca durante tentativa de latrocínio em uma chácara em Santo Antônio do Descoberto, em Goiás
Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil