Suspeito de matar família em Ceilândia (DF) volta a atacar na cidade de Cocalzinho (GO)

Identificado como Lázaro Barbosa de Sousa, o homem assassinou quatro pessoas e deixou rastros de violência em outras chácaras

Lázaro Barbosa de Sousa mata pessoas em Ceilândia
Legenda: O homem de 33 anos segue foragido, mas um cerco policial foi montado pelas forças de segurança
Foto: Divulgação/PCDF

Lázaro Barbosa de Sousa, de 33 anos, suspeito de matar quatro pessoas de uma mesma família em Ceilândia, no Distrito Federal, na quarta-feira (9), invadiu outra chácara em Cocalzinho de Goiás nesse sábado (12), baleou três vítimas e novamente conseguiu fugir. As informações são do Correio Braziliense.

O fugitivo é apontado como o autor dos tiros que mataram os empresários Cláudio Vidal, 48, e Cleonice Marques, 43, e os dois filhos do casal, Gustavo Marques Vidal, 21, e Eduardo Marques Vidal, 15.

Proprietária de uma floricultura, Cleonice foi raptada na madrugada de quarta-feira após Lázaro invadir o imóvel da família e obrigar todos a ficarem pelados.

A mulher ainda conseguiu ligar e pedir socorro ao irmão, que chegou cerca de 10 minutos depois e já se deparou com os corpos do cunhado e dos sobrinhos. Momentos antes de morrer, porém, Cláudio conseguiu alertar o cunhado: “Age rápido. Levaram a Cleonice”.

Além dos agentes de segurança, as buscas pela empresária tiveram apoio operacional de cães farejadores, drones e helicóptero. No entanto, Cleonice foi encontrada sem vida nesse sábado (12), a 8 km da chácara onde a família residia.

Novos crimes

Os episódios violentos protagonizados por Lázaro Barbosa de Sousa não pararam por aí. Após cometer a chacina, ele roubou uma chácara no Incra 9, em Ceilândia, próximo ao local do crime, rendeu o caseiro, o proprietário e a filha dele. Informações dão conta de que ele teria ordenado a mulher preparar o almoço enquanto ele assistia a um telejornal. 

Ainda no Incra 9, outras três pessoas foram feitas de refém pelo homem. Duas delas foram obrigadas a fumar maconha. 

Já na madrugada de sexta-feira (11), Lázaro roubou um carro, ateou fogo e abandonou o transporte no município de Cocalzinho, em Goiás. No sábado (12), o suspeito adentrou uma chácara, próxima à Lagoa Samuel, e deixou três feridos, roubou duas armas e munições. Ele segue foragido. 

Cerco policial 

Neste domingo (13), forças de segurança do Distrito Federal e de Goiás realizam um cerco policial com o objetivo de capturar Lázaro. Dezessete fazendas foram ocupadas estrategicamente na região de Cocalzinho, cidade do interior goiano onde os últimos crimes teriam acontecido.

O suspeito estaria escondido na mata e armado, conforme a Polícia. As buscas se concentram tanto na área de mata quanto em propriedades. 

De acordo com o portal Metrópoles, integram a força-tarefa as polícias Civil e Militar do DF, além da PM e do Corpo de Bombeiros de Goiás. Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Polícia Federal (PF) também participam do cerco. 

Fuga 

Conforme o Correio Braziliense, Lázaro Barbosa avistou uma viatura da polícia por volta das 18h30 deste domingo, próximo ao município de Edilândia (GO), e fugiu por uma área de mata. Ele abandonou um carro roubado, onde foi encontrado um carregador de munições. 

Os policiais conseguiram se aproximar do suspeito após um dono de chácara relatar que teve o carro roubado, e a residência revirada. 

Agentes de segurança realizam buscas no mato com o auxílio de cães-farejadores.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil