Vídeo mostra luzes brilhantes no céu durante terremoto que atingiu o México

Flashes de luz natural puderam ser vistos à noite por diversos moradores do país

O terremoto que atingiu o México na noite dessa terça-feira (7) foi cenário não só de destruição, mas de um fenômeno raro: flashes de luz natural puderam ser vistos à noite por diversos moradores. As informações são do portal G1.

Os registros das luzes foram captados e divulgados por usuários das redes sociais. Alguns comentaram, de forma lúdica, tratarem-se de sinais do apocalipse.

Em Acapulco, região atingida fortemente pelo terremoto, os flashes começam pouco após o tremor de terra. A luz, em um momento, parece iluminar os prédios da orla da cidade. 

Luzes comuns em terremotos

Durante terremotos, é comum que luzes estranhas surjam, embora não haja consenso científico sobre o que as provoca — nem mesmo se o fenômeno sempre ocorre em terremotos.

Uma hipótese levantada é a de que a fricção entre rochas cause atividade elétrica. A luz proveniente dessa ocorrência não é muito distinta dos raios no céu, que resultam da acumulação de carga elétrica nas nuvens.

No caso de luz de terremotos, o flash é resultado do movimento de rochas em camadas do solo, gerando cargas elétricas quando ocorrem nas proximidades de falhas geológicas do planeta.

Segundo comunicado da Associação Sismológica dos Estados Unidos, o fenômeno é documentado desde os anos 1600.

De acordo com o site Olhar Digital, o biomédico Troy Shinbrot, da Universidade de Rutgers, conseguiu reproduzir o efeito da luz em laboratório. Os resultados do estudo foram apresentados em evento da Sociedade Americana de Física.

O experimento consistia na agitação de tanques com substâncias variadas — de farinha a bolas de vidro. Eles eram agitados com a intenção de criar rachaduras. Conforme o biomédico, o atrito da agitação provocava centenas de volts de eletricidade, assim como ocorre com os movimentos da superfície da Terra.

Já o geólogo Austin Elliot, do US Geological Survey (USGS), o serviço geológico dos Estados Unidos, disse que os clarões vistos no México se deram com o impacto do abalo na rede elétrica, conforme o portal MetSul, publicação sobre informações meteorológicas.

"Vamos esclarecer o que estamos vendo: esses flashes azul-esverdeados de fonte pontual são arcos elétricos entre as linhas de distribuição de energia à medida que entram em contato enquanto balançam", explicou por meio do Twitter. 

"Eles causam curto-circuito nas linhas de distribuição e sobrecarregam os transformadores de tensão, causando explosões fortes e brilhantes e desligando a energia. É um fenômeno muito comum em ventos fortes e terremotos, resultado da infraestrutura humana", prosseguiu.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo