Travesti é morta e outra espancada em bairros de Fortaleza na véspera do Dia do Orgulho LGBTQIA+

Os crimes foram registrados na noite desta segunda-feira (27), véspera do Dia do Orgulho LGBTQIA+

Escrito por Redação,

Segurança
Cromada
Legenda: Travesti assassinada foi identificada como "Cromada"
Foto: Reprodução

Uma travesti foi morta a tiros na noite desta segunda-feira (27), enquanto outra foi espancada, em ações e locais distintos de Fortaleza. Os crimes ocorreram na véspera do Dia do Orgulho LGBTQIA+, celebrado nesta terça-feira (28). A data é quando se tenta reforçar à população sobre a importância do combate à homofobia. 

A vítima morta foi identificada como "Cromada", de 32 anos, atingida quando estava na parte externa de um bar no bairro Coaçu, na Capital. Ela não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local.

Cromada era amiga do ator cearense Silvero Pereira, 40, atualmente no ar na novela "Pantanal", da TV Globo. Pelas redes sociais, ele se pronunciou lamentando o ato de violência.

"Mataram minha amiga Cromada. Travesti preta, pobre, periférica. Há tempos não nos víamos, nem nos falávamos, mas poucas vezes conheci uma pessoa tão boa, tão querida. Cromada foi vítima de um sistema racista, transfóbico, desigual. Certeza que se ela tivesse sido acolhida socialmente, jamais teria tomado decisões que levariam a tamanha tragédia", escreveu. 

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que o caso será investigado pela 3ª Delegacia Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), da Polícia Civil (PC-CE). 

Travesti espancada

A Polícia Civil do Estado também investiga um caso de agressão contra uma travesti, ocorrida na mesma noite, mas no bairro Álvaro Weyne.

Testemunhas disseram que a vítima teria sido jogada de um veículo em movimento por três indivíduos. Ela foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levada a uma unidade hospitalar. 

O caso é investigado sob o acompanhamento do Departamento de Proteção aos Grupos Vulneráveis (DPGV).