Polícia prende mais de 100 foragidos em quatro fases de operação Fygás na Grande Fortaleza

Na quarta fase da operação, deflagrada nesta terça-feira (15), 18 suspeitos investigados por crimes de homicídio, roubos e tráfico de drogas foram presos

Legenda: Polícia Civil prendeu mais de 100 foragidos da Justiça em quatro fases da Operação Fygás, em Fortaleza.
Foto: Isaac Macêdo/SVM

Quatro operações deflagradas pelo Departamento de Polícia Judiciária da Capital (DPJC) resultaram nas prisões de mais de 100 foragidos da Justiça, na Grande Fortaleza. Na quarta fase da Operação Fygás, iniciada na manhã desta terça-feira (15), 18 suspeitos investigados por crimes de homicídio, roubos e tráfico de drogas foram presos. A operação foi realizada com policiais dos 25 distritos policiais de Fortaleza.

Segundo o delegado geral da Polícia Civil do Ceará, Marcus Rattacaso, a quarta fase da operação resultou no cumprimento de 10 mandados de prisão em oito bairros de Fortaleza; seis mandados de prisão foram cumpridos em presídios e duas prisões foram feitas em flagrante. 

As 18 prisões ocorreram nos bairros Bom Jardim, Jangurussu, Panamericano, Antônio Bezerra, Cidade dos Funcionários, Barra do Ceará, Pirambu e Lagamar.

"As prisões se realizaram nas 10 AIS de Fortaleza. Foram os mais diversos tipos de crimes como homicídios qualificados, roubo qualificado, tráfico de drogas, organização criminosa, porte ilegal de arma de fogo e os crimes de natureza sexuais. Nessa quarta fase, somando com as três fases anteriores, já são mais de 100 presos que foram capturados nessa operação", conta o delegado Rattacaso.

Crimes

A polícia cumpriu quatro mandados por homicídio qualificado; seis mandados por roubo qualificado; um mandado e dois flagrantes por tráfico de drogas; um mandado por organização criminosa; um mandado por porte ilegal de arma de fogo e três mandados cumpridos por crimes de natureza sexual.

Outras prisões

Segundo o diretor do Departamento de Polícia Judiciária da capital, Danilo Rafaneli, a quarta fase da Operação Fygás foi realizada na terça-feira (15), mas é provável que as prisões possam continuar ocorrendo mesmo após o fim da quarta fase.

"Chegamos ao final do dia com os 18 presos, conforme dito pelo doutor Rattacaso. É importante ressaltar que a operação, embora tenha se desenvolvido na data de ontem, certamente, nós teremos ainda repercussão dela hoje e nos próximos dias. É bem provável que algum dos alvos que por ventura não tenham sido capturados ontem, sejam hoje ou amanhã, justamente em cima das informações que nós recebemos ao longo do dia de ontem."

Você tem interesse em receber mais conteúdo de segurança?