Jovem prensada por ônibus é enterrada em Maranguape após homenagens de amigos e familiares

Maria Joyciane Ferreira da Silva era atendente de telemarkerting e sonhava em concluir o curso de enfermagem

Escrito por João Lima Neto, joao.lima@svm.com.br

Segurança
Joyciane tinha o sonho de ser enfermeira
Legenda: Joyciane tinha o sonho de ser enfermeira
Foto: Reprodução/Facebook

A atendente de telemarketing Maria Joyciane Ferreira da Silva, 20 anos, morta após ser "prensada" por um ônibus na entrada do Terminal do Siqueira, foi enterrada na manhã desta segunda-feira (23), em Maranguape, Região Metropolitana de Fortaleza.

O velório da jovem aconteceu na casa da família com a presença de familiares e amigos desde a noite de domingo (22).

Logo depois, o corpo da jovem foi levado ao cemitério por um carro funerário e acompanhado de diversos amigos e familiares. Por volta das 9h30, ocorreu o enterro sob forte comoção.

Amigos e familiares em velório de Joyciane Silva
Legenda: Amigos e familiares em velório de Joyciane Silva
Foto: Arquivo Pessoal

Maria Joyciane Ferreira da Silva, 20 anos, era natural de Canindé (CE), mas ela foi criada como filha por tios na cidade de Maranguape. Inicialmente, a família gostaria que o enterro acontecesse na cidade natal da jovem. No entanto, os custos fizeram com o que o sepultamente fosse em Maranguape. 

A jovem era atendente de telemarkerting e sonhava em concluir o curso de enfermagem. No domingo, amigos do trabalho de Joyciane fizeram uma homenagem durante velório.

Enterro de jovem em Maranguape
Legenda: Jovem foi enterrada em Maranguape
Foto: Leabem Monteiro/SVM

Mãe de Joyce esperava jovem em parada de ônibus

Joyciane Silva tinha apenas 20 anos
Legenda: Joyciany Silva tinha apenas 20 anos
Foto: Reprodução/Instagram

No dia do acidente, a mãe Joyciane ficou preocupada pela filha não atender as diversas chamadas telefônicas. "Fui esperar na parada e nada".

Por volta de 17h30, Maura Lúcia viu notícias nas redes sociais sobre uma mulher que havia morrido no Terminal do Siqueira. "Eu fiquei louca. Pensei: 'Meu Deus! Será que a Joyce?'. Meu irmão me acalmou dizendo que não era ela. E eu perguntava porque ela não atendia".

Uma tia de Joyciane conseguiu ligar para o telefone da jovem, horas depois do ocorrido. Ela falou com um policial que informou sobre o falecimento no Terminal do Siqueira. 

A morte dela acabou com a gente. Ela era cheia de sonhos. Estava dizendo que ia tirar a carteira (CNH). Estava feliz por tá trabalhando. Ela era aprendiz e tinha sido contratada recentemente pela empresa em que ela trabalhava. Estava muito feliz, cheia de planos. Ia fazer a faculdade de enfermagem, que ela tinha iniciado, parou, e ia iniciar de novo. É uma tragédia muito grande. Para família fica o vazio e a dor que nunca vai passar.
Maura Lúcia
Mãe de Joyciane Silva

Na manhã deste domingo (22), a família ainda realiza os trâmites, junto à Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), para liberação do corpo. O velório e enterro de Joyciane Silva estão programados para acontecer, na segunda-feira (23), 8h, na cidade de Maranguape.

Tentativa de resgate

O acidente com Joyciane ocorreu por volta das 15h. O veículo fazia a linha 052 (Grande Circular 2). Ela foi "prensada" contra as grades por um ônibus na entrada do equipamento em passagem entre plataformas. A morte foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros.

Segundo nota da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ainda tentaram desprender e salvar a mulher, mas ela não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Pouco depois, peritos recolheram o corpo da vítima.

Em vídeos que circulam no WhatsApp, também é possível ver agentes da Guarda Municipal na área, que foi isolada por fitas e cones.

A Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) lamentou, por nota, o ocorrido e informou que "está colaborando para a apuração dos fatos". Ainda segundo o órgão, "imagens do circuito interno de videomonitoramento serão disponibilizadas para a perícia".

'Condolências'

Também em nota enviada à reportagem, o Sindiônibus disse que lamenta o ocorrido e "presta condolências à família da vítima".

"A entidade informa que está à disposição para colaborar com o caso e prestar quaisquer esclarecimentos, e que irá aguardar o resultado da perícia", continuou o comunicado.