Caso Almir Dutra: acusado é apenado com seis anos

Após 19 anos e sete meses, o Tribunal do Júri de Maracanaú julgou, ontem, Isaías Bruno Figueiredo, o último dos envolvidos no assassinato de Almir Freitas Dutra, o primeiro prefeito daquele Município. Denunciado como autor de homicídio qualificado, ele foi condenado a seis anos de reclusão. Os jurados desclassificaram o delito para homicídio simples.

Lida a sentença, as partes recorreram. Para a defesa, o réu foi julgado contra a prova dos autos. Para o titular da ação penal, com base nos depoimentos coletados, ele deveria ter sido responsabilizado homicídio duplamente qualificado. deverão apresentar, por escrito, em oito dias, razão pelas quais não aceitaram a decisão do Conselho de Sentença.

Iniciado às dez horas, o julgamento só foi encerrado por volta das 18, sob a presidência da juíza de Direito Valência Aquino. O Ministério Público foi representado pelo promotor de Justiça Nestor Alexandre e a defesa confiada ao advogado Armando Costa Filho.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança