Alvo de atentado cometido por chefe de facção é apontado como armeiro de grupo rival em Fortaleza

O homem, que tem posse de arma de CAC, conta outra versão e alega que foi vítima de uma tentativa de latrocínio

Escrito por Redação,

Segurança
chacina da sapiranga
Legenda: Cinco pessoas foram assassinadas na Chacina da Sapiranga
Foto: Fabiane de Paula

Um alvo de um ataque criminoso no último domingo (26) em Fortaleza - que teve a participação de um chefe de uma facção criminosa - atua como armeiro de um grupo rival, segundo um adolescente apreendido pelo crime. O homem, que tem posse de arma de CAC (Colecionador, Atirador Desportivo e Caçador), conta outra versão e alega que foi vítima de uma tentativa de latrocínio (roubo seguido de morte).

Francisco Wellington Bezerra da Silva Filho, conhecido como 'Etim' ou 'Bombado', foi preso em flagrante pelo crime e dois adolescentes que o acompanhavam, apreendidos. 'Bombado' é apontado pela Polícia como chefe de uma facção cearense - dissidente de um grupo criminoso de origem carioca - e como um dos mandantes da Chacina da Sapiranga, que deixou cinco mortos na Capital, na madrugada do Natal do ano passado.

Já nesta segunda-feira (28), a 17ª Vara Criminal - Vara de Audiências de Custódia, da Justiça Estadual, converteu a prisão em flagrante de Francisco Wellington em prisão preventiva, em audiência de custódia.

fotografia
Legenda: Ele foi preso ao tentar praticar um novo homicídio
Foto: Divulgação/PMCE

"A conduta atribuída ao autuado é violadora da ordem pública, já tão amedrontada com a violência atual, nomeadamente pelos crimes cometidos com violência e grave à pessoa, pelo que, a toda evidência, encontram-se presentes os requisitos da prisão preventiva", justificou o juiz Antônio Edilberto Oliveira Lima.

Conforme documentos obtidos pelo Diário do Nordeste, ao ser preso no último domingo (26), 'Bombado' negou participar de uma facção criminosa, mas não quis falar sobre a ocorrência que levou à sua detenção.

Já um adolescente apreendido, de 16 anos, contou à Polícia que o trio foi até a residência da vítima, no bairro Sapiranga, para pegar a arma de um fabricante de armas caseiras e munições para a facção rival, de origem carioca.

Homem alega que seria assaltado

Também em depoimento à Polícia, o homem alvo da ação criminosa narrou que estava com a esposa, um filho de 6 anos e um sobrinho, quando teve a residência invadida pelos três suspeitos, que se identificaram como policiais.

Ao perceber que eles não eram policiais e suspeitar que a casa seria roubada, o homem pegou uma pistola 9 mm - que possui por ser CAC - e começou a trocar tiros com os criminosos. Os dois adolescentes (de 16 e 14 anos) foram baleados e fugiram junto de 'Bombado'.

A Polícia Militar do Ceará (PMCE) foi acionada, localizou o veículo utilizado na ação criminosa e realizou a abordagem, em outra via da Sapiranga. Os suspeitos não reagiram. No automóvel, foram apreendidas duas armas de fogo (uma pistola Ponto 40 e uma pistola 9 mm). O grupo foi levado à Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA) para ser autuado. Os adolescentes foram levados ao hospital.

Mandantes da Chacina presos

'Bombado' era o último acusado de ordenar a Chacina da Sapiranga em liberdade. Raí César da Silva Araújo, o 'Jogador', e João Ricardo Sousa da Silva, conhecido como 'Das Facas', foram presos poucos dias após a matança. Conversas por redes sociais mostraram que o trio se preocupava em ser preso e, no dia seguinte à Chacina, já planejava novas mortes.

Pelo menos outros 8 suspeitos de participar do crime também foram capturados. Ao total, 23 pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público do Ceará (MPCE) por participar da Chacina e viraram réus na Justiça Estadual.

Na madrugada de 25 de dezembro de 2021, dezenas de pessoas se confraternizavam no Campo do Alecrim, na Sapiranga, quando foram surpreendidas por tiros. Morreram André Alexandre Rodrigues, Israel de Silva Andrade, John Lenon Holanda, Mateus Ribeiro dos Santos e Ederlan Fausto. Outras seis pessoas ficaram feridas.