Pesquisa Ibope Juazeiro: veja a intenção de voto por religião

A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança da pesquisa é de 95%

A pesquisa Ibope contratada pela TV Verdes Mares para a Prefeitura de Juazeiro do Norte, que foi divulgada nesta quarta-feira (3) estratificou dados de acordo com a religião dos entrevistados. Em todos os cenários, o candidato à reeleição, Arnon Bezerra (PTB) é o mais citado

> Arnon Bezerra tem 34%; Glêdson Bezerra, 32%; Nelinho, 18%

> Maioria do eleitores diz que escolha para prefeito é definitiva e não mudará

Entre os católicos, Arnon é preferido por 35% dos entrevistados; 33% optaram pelo nome de Glêdson Bezerra (Pode); e 18% por Nelinho (PSDB). Ana Paula Cruz (PSB) pontuou 5%, enquanto Demontineux Cinquentinha (Psol) chegou a 2%. Brancos e nulos somam 3%; não souberam ou não responderam, 5%.

Nos que professaram a religião evangélica, 32% apoiam Arnon Bezerra; 33% o candidato do Podemos, Glêdson Bezerra; e 26% o tucano Nelinho. Ana Paula Cruz e Demontieux Cinquentinha não pontuaram. Brancos e nulos somaram 10%. Não sabem ou não responderam 3%. 

Já com relação aos que disseram seguir outras religiões, Arnon segue na frente com 31%; enquanto Glêdson aparece numericamente abaixo com 29%. Nelinho chegou a 13% nesse grupo, enquanto Ana Paula Cruz pontuou 6% e Demontieux, 7%. Brancos e nulos são 9%; não souberam ou não responderam, 4%. 

A pesquisa foi encomendada pela TV Verdes Mares e registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) com o número CE-07679/2020. Este é o segundo levantamento feito pelo Ibope sobre intenções de voto dos candidatos à Prefeitura de Juazeiro do Norte desde o começo da campanha eleitoral.   

O Ibope ouviu 805 eleitores entre segunda-feira (2) e quarta-feira (4) desta semana. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isto quer dizer que a probabilidade de os resultados retratarem o atual momento eleitoral é de 95%, considerando a margem de erro. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política