Nome de Kamala Harris soa forte nos EUA como escolha de Biden para vice-presidente

Candidato democrata deve anunciar oficialmente o nome da vice na próxima semana

Senador Kamala Harris é apontada como a possível vice na chapa de Joe Biden
Foto: AFP

O nome escolhido por Joe Biden para disputar a vice-presidência em sua chapa tem sido um dos segredos mais bem guardados de Washington, mas uma suposta publicação acidental feita pelo site Politico e anotações do próprio candidato à presidência aumentaram as especulações envolvendo a senadora Kamala Harris.

O cenário se repete a cada quatro anos, mas desta vez há muito em jogo, pois se Biden, 78, vencer as eleições, será o presidente mais velho a assumir o poder. Além disso, o político democrata sugeriu que poderá não buscar um segundo mandato, o que tornaria a sua vice o nome mais forte para ganhar a indicação do partido à presidência.

Biden, que lidera as pesquisas de opinião, anunciou com bastante antecipação que escolheria uma mulher para a sua chapa. Em linha com uma campanha de perfil baixo, devido à pandemia, o candidato democrata evitou o vazamento de suas intenções. 

A imprensa americana especula que Susan Rice, embaixadora na ONU do ex-presidente Barack Obama, esteja na lista das finalistas. Os nomes de outras três senadoras soam forte: Tammy Duckworth, do Illinois; Elizabeth Warren, de Massachusetts; e Tammy Baldwin, de Wisconsin.

Mas Kamala Harris sempre aparece no topo das apostas, devido à sua grande trajetória, que inclui pronunciamentos no Senado e a tentativa de conseguir a indicação democrata para as atuais eleições, antes de se retirar para dar passagem a Biden. Depois que o país foi palco dos maiores protestos em décadas contra o racismo, o fato de Kamala ser negra conta pontos a seu favor. 

Biden disse nesta terça-feira que irá revelar sua decisão na primeira semana de agosto. Em anotações que fez ontem, aparecia o nome "Kamala Harris". Abaixo, estava listada uma série de características positivas, como "Não guarda rancor", "Muita ajuda na campanha" e "Grande respeito por ela".

Apesar de Biden ter feito anotações parecidas em relação a outras aspirantes ao posto, não posicionou as mesmas de forma a permitir que um fotógrafo da AFP e outros jornalistas pudessem vê-las. 

- Publicação prematura -
A isto se soma o fato de o respeitado site Politico ter publicado acidentalmente a notícia da escolha de Kamala por Biden, com data de 1º de agosto. O vice-presidente de marketing e comunicação do portal, Brad Dayspring, pediu desculpas.

É possível que as anotações de Biden expressem apenas a sua admiração por Kamala, e ele escolha outra pessoa. Outras aspirantes, principalmente Susan Rice, somaram-se às especulações mais fortes na reta final, e a senadora Elizabeth Warren, que representa um aceno para os setores mais progressistas, também aparece como uma opção.

Caso seja a escolhida, Kamala Harris chegaria à corrida com pontos negativos, já que muitos criticam a sua gestão como procuradora-geral da Califórnia, devido a políticas que puniram com força as minorias. Apesar disso, com seu bom humor, sua ascendência jamaicana e indiana, sua firmeza no trabalho e o fato de ter apenas 55 anos, Kamala tem grandes chances.