Grupo faz carreata e aglomeração contra isolamento em Fortaleza, mas é dispersado pela Polícia

Os manifestantes pararam a carreata na Praça Portugal, onde se aglomeraram, apesar das regras de isolamento social em combate à pandemia do coronavírus

Legenda: Manifestantes pararam a carreata na Praça Portugal
Foto: Foto: Camila Lima

Um grupo de manifestantes fez uma carreata pelas ruas de Fortaleza e se aglomerou na Praça Portugal, no bairro Aldeota, nesta sexta-feira (17), para pedir o fim das medidas de isolamento social. No ato, os participantes tocavam o Hino Nacional em carro de som e gritavam frases como "queremos trabalhar" e "fora, Camilo"

As pessoas na manifestação também diziam frases em favor do presidente da República, Jair Bolsonaro, e vestiam camisas com o rosto do presidente. 

MPF e MPCE pedem que carreatas sejam barradas por órgãos de segurança pública no Ceará

O Batalhão de Choque esteve na Praça Portugal e tentou conversar com as pessoas para que encerrassem a aglomeração, mas o grupo só se dispersou ao ser avisado de que a Autarquia Municipal de Trânsito de Fortaleza (AMC) estava chegando ao local para multar os carros estacionados irregularmente ao redor da Praça. 

Após a dispersão na Praça Portugal, o grupo seguiu nos carros até a Praça da Imprensa, no bairro de Dionísio Torres. A região é uma das que mais tem casos registrados da Covid-19.

Ministério Público
Nesta sexta-feira (17), o Ministério Público do Ceará (MPCE) e o Ministério Público Federal no Estado (MPF-CE) pediram aos órgãos de segurança pública, nesta sexta-feira (17), que adotem as providências para evitar carreatas e manifestações semelhantes em todos os municípios.

O Ministério Público ressalta que o ato vai de encontro às determinações das autoridades sanitárias no que diz respeito às regras de isolamento social determinadas nos decretos do Governo do Estado.

Caso a recomendação não seja acatada, o Ministério Público pode adotar outras medidas judiciais e extrajudiciais cabíveis, como o ajuizamento de uma Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política