Eduardo Pazuello deixa o comando do Ministério da Saúde; médico Marcelo Queiroga assume a Pasta

Saída do general foi anunciada na noite desta segunda-feira (15)

Pazuello, ex-ministro da saúde
Legenda: Bolsonaro escolheu o novo nome
Foto: Tony Winston/MS

Eduardo Pazuello não é mais o ministro da Saúde. A saída do general foi anunciada na noite desta segunda-feira (15). O médico Marcelo Queiroga vai assumir o comando do Ministério. 

Reunião com o novo ministro foi realizada nesta segunda. Bolsonaro comentou com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada a troca de ministros, que será a terceira durante a pandemia.

"Foi decidido agora à tarde a indicação do médico, doutor Marcelo Queiroga, para o Ministério da Saúde. Ele é presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia. A conversa foi excelente, já conhecia há alguns anos, então não é uma pessoa que tomei conhecimento há poucos dias. Tem tudo no meu entender para fazer um bom trabalho, dando prosseguimento em tudo que o Pazuello fez até hoje", disse o presidente.

A saída de Pazuello foi confirmada após impasses internos no governo Bolsonaro. Nesse domingo, reportagem do O Globo apurou que o general deixaria a pasta por problemas de saúdes, o que mais tarde foi negado pelo próprio agora ex-ministro. Nesta segunda, ele confirmou o presidente estava analisando a sua substituição.

Pelas redes sociais, o governador do Ceará, Camilo Santana, desejou boa sorte ao novo ministro e que ele tenha condições de fazer uma gestão com base em critérios técnicos de saúde.

"Desejo boa sorte ao Dr. Marcelo Queiroga nesse enorme desafio no Ministério da Saúde, no momento mais crítico da pandemia. Que ele tenha todo o apoio e as condições necessárias para fazer um trabalho de acordo com a ciência, sem a interferência negacionista que tanto mal tem feito ao País", disse Camilo. 

Quem é Marcelo Queiroga?

Marcelo Queiroga, novo ministro da Saúde
Legenda: Declaração do ministro foi dada após presidente alegar que é o único chefe de estado acusado de genocídio
Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

Paraibano, o novo ministro da Saúde é presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC). Formado pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), ele atualmente é responsável pela gestão do Departamento de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista do Hospital Alberto Urquiza Wanderley, em João Pessoa.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política