Apresentando sintoma de Covid-19, Bolsonaro cancela agenda e toma hidroxicloroquina

Presidente afirma estar com febre e que vai receber resultado de exame nesta terça

Legenda: Presidente Jair Bolsonaro aguarda resultado de exame nesta terça-feira
Foto: AFP

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (6) que realizará um novo exame para detectar se contraiu o coronavírus.

"Eu vim do hospital, fiz uma chapa do pulmão, tá limpo o pulmão. Vou fazer exame do Covid agora há pouco, mas está tudo bem", disse Bolsonaro, ao chegar ao Palácio da Alvorada. As suas declarações foram transmitidas por um canal bolsonarista no YouTube.

O presidente, que tem 65 anos de idade, não esclareceu a razão que o levará a fazer um novo teste. Segundo a CNN Brasil, Bolsonaro disse à emissora que está com 38ºC de febre e 96% de taxa de oxigenação no sangue. Ele afirmou ainda que está tomando hidroxicloroquina.

Procurado, o Palácio do Planalto não se manifestou até a publicação deste texto.

Desde o início da crise mundial do coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem dado declarações nas quais busca minimizar os impactos da pandemia e, ao mesmo, trata como exageradas algumas medidas que estão sendo tomadas no exterior e por governadores de estado no país.

Nos protestos de 15 de março, por exemplo, Bolsonaro desrespeitou recomendações do Ministério da Saúde e cumprimentou apoiadores. "Se eu resolvi apertar a mão do povo, desculpe aqui, eu não convoquei o povo para ir às ruas, isso é um direito meu. Afinal de contas, eu vim do povo. Eu venho do povo brasileiro." Depois, em pronunciamento em cadeia de rádio e TV, falou em "gripezinha ou resfriadinho".

No último dia 30, a Justiça derrubou decisão que obrigava Bolsonaro a usar máscara ao sair às ruas do Distrito Federal. O uso de máscara é obrigatório no DF, mas em diferentes ocasiões o presidente saiu às ruas sem o equipamento de proteção.

No dia 27 de junho, o presidente viajou para Araguari (MG) sem usar máscara no rosto e causou aglomeração na beira de uma estrada. Em vez de usar a máscara cobrindo nariz e boca, como recomendado para se evitar a propagação do coronavírus, ele a carregava nas mãos.

O presidente teve três resultados negativos em exames para o novo coronavírus, segundo laudos entregues pela AGU (Advocacia-Geral da União) à Justiça. Os testes foram realizados nos dias 12, 17 e 18 de março e entregues ao ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, relator da ação em que o jornal O Estado de S. Paulo pedia para o magistrado obrigar o presidente a divulgar os exames.