Sistema ferroviário: panorama e dicas de segurança

Escrito por Raul Souza ,
Raul Souza é consultor de Segurança Empresarial da ICTS Security
Legenda: Raul Souza é consultor de Segurança Empresarial da ICTS Security

Diariamente, acordamos com notícias sobre a interrupção da circulação de trens e, o principal motivador, geralmente está relacionado à segurança. Entretanto, o artigo 5º da Constituição Federal garante o direito de ir e vir do cidadão. O mantenedor do sistema de transporte ferroviário tem, então, a responsabilidade de garantir a integridade do usuário durante a viagem, conservar os modais para evitar possíveis acidentes e prover a segurança pública por meio dos órgãos competentes.

Tratando especificamente dos trens urbanos do Rio de Janeiro, que possui 270 km de malha ferroviária e transporta atualmente 350 mil pessoas, há uma árdua responsabilidade de manter a segurança dos passageiros, o que é feito por meio de um Grupamento de Policiamento Ferroviário (GPFER).

Composto por um efetivo de 48 homens para manter a ordem em todo sistema ferroviário carioca, este Grupo conta com o agrave de que a malha corta por vários municípios passando por dentro de comunidades dominadas por facções criminosas e grupo paramilitares, sem falar nos conflitos gerados por elementos que, na maioria das vezes, estão disfarçados de passageiros e depredam o patrimônio, ou seja, furtam janelas, portas, cabos de energias e praticam arrastões, entre outros delitos.

Diante deste cenário, há uma grande necessidade de investimento por parte da segurança pública e do mantenedor para que se possa garantir a segurança e o direito de ir e vir do usuário dentro do sistema transporte ferroviário.

Além disso, o usuário, que por seu comportamento desatento, facilita o aumento das estatísticas de violência na malha ferroviária, deve ter a atenção redobrada aos pertences pessoais durante o embarque e o desembarque para dificultar as ações de batedores de carteira. O autocuidado também deve estar relacionado à integridade física. Listo abaixo quatro dicas importantes para evitar incidentes nesse ambiente:

•           Ao entrar no transporte de grande capacidade, a mochila e as bolsas devem sempre estar à frente do corpo;

•           A carteira e celulares sempre devem estar no bolso da frente;

•           Não usar o celular próximo a janelas, caso os vagões não possuam ar-condicionado, e perto de portas. A dica é usar somente em caso de emergência;

•           Nunca ficar sozinho no vagão e sempre buscar informações com funcionários da concessionária ou da segurança pública se estiver com dúvidas ou perdido.

Raul Souza é consultor de Segurança Empresarial da ICTS Security

Francisco Duarte é CEO da Legal Place Brasil
Francisco Duarte
16 de Junho de 2024
Médico especialista em reprodução humana
Marcelo Cavalcante
15 de Junho de 2024
Prof. Aposentado da UFC
Gonzaga Mota
14 de Junho de 2024
Jornalista e senador constituinte
Mauro Benevides
13 de Junho de 2024
Jornalista
Gilson Barbosa
10 de Junho de 2024