47% dos casos de Covid-19 registrados no Ceará estão na Região Metropolitana de Fortaleza

Interior do Ceará tem maioria dos casos e Governo adapta medidas de isolamento e retomada das atividades econômicas para a situação

Legenda: Para participar é necessário ter o diagnóstico da doença por meio do teste molecular
Foto: AFP

A maioria dos casos de coronavírus registrados no Ceará está nos municípios do Interior. Mais de 64 mil dos infectados, que corresponde a 53% de todas as confirmações, não são residentes da Região Metropolitana de Fortaleza. A Capital e as outras 18 cidades que compõem a região concentram 47% dos casos, com 57.588 pacientes testando positivo para o vírus. Os dados são da plataforma IntegraSUS. 

 

No início da pandemia no Ceará, Fortaleza era a cidade que concentrava a maioria dos casos da doença, chegando a ter mais de 50% de todos os registros do Estado. No entanto, com o avanço da transmissão do vírus para outras cidades, a situação do Interior vem piorando significativamente. Enquanto municípios da macrorregião da Capital seguem na reabertura planejada pelo governo, sete cidades do interior ainda continuam em lockdown. São elas Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha, Brejo Santo, Iguatu, Sobral e Tianguá

Das 19 cidades da região metropolitana, Fortaleza é a que concentra maior número de casos, com 37.023. A Capital é seguida de Maracanaú (4.110), Caucaia (3.949) e São Gonçalo do Amarante (1.686). Fortaleza também é a única a avançar para a terceira fase do plano de retomada econômica proposto pelo Governo do Estado, permitindo esportes individuais ao ar livre e funcionamento pleno de indústrias e comércio.

 

Com a agravação dos índices no Interior, foi anunciada a criação de novos leitos para tratamento de Covid-19 em 34 cidades, principalmente da região Norte e Cariri, segundo o governador Camilo Santana. Ele reconhece que essas localidades são as que mais preocupam no momento e devem receber medidas específicas de combate ao vírus.