Vojvoda tem histórico de classificações, boas campanhas, mas busca primeiros títulos no Fortaleza

Treinador se destacou em equipes emergentes no futebol sul-americano

Vojvoda à beira do campo
Legenda: Vojvoda busca alçar voos maiores na carreira de treinador
Foto: Union La Calera

O argentino Juan Pablo Vojvoda foi o escolhido para assumir o Fortaleza. Na lista final de opções, o técnico se destacou pelo perfil ofensivo e os trabalhos recentes no cenário sul-americano. O detalhe: o profissional ainda busca um grande título de destaque à beira do gramado.

Os feitos são muitos, principalmente com clubes de menor investimento. No entanto, o treinador foi campeão apenas uma vez, em 2016: o Torneio Reserva (para times B) com o Newell 's Old Boys, da Argentina.

Após a aposentadoria dos gramados, Vojvoda iniciou o novo estágio da carreira justamente no clube. Ficou no comando do plantel reserva, o time B, entre 2013 e 2017. Nos últimos anos, assumiu a equipe principal como interino em ocasiões específicas.

A experiência foi avaliada de modo positivo pela proposta de jogo e a relação com atletas jovens. Na identidade tática, priorizou velocidade, marcação alta, agressividade pela bola e posse de bola. O objetivo sempre foi buscar gol em todos os momentos.

Carreira

A primeira experiência de Vojvoda como técnico em uma equipe principal foi no Defensa Y Justicia. O comandante chegou em  2017 e conseguiu classificação à Copa Sul-Americana, fato tratado como de grande êxito pela imprensa argentina.

A nova comissão técnica melhorou os índices de resultado do clube, que detinha apenas uma vitória em seis partidas. Na trajetória, somou 13 triunfos, três empates e oito derrotas.

O desempenho fez o Talleres buscá-lo em 2018. O profissional conseguiu eliminar o São Paulo na preliminar da Libertadores, mas não teve continuidade no torneio. Ao todo, foram 14 vitórias, nove empates e 12 derrotas.

A última experiência no futebol argentino foi pelo Huracán no ano seguinte. Pela necessidade de resultado imediato, não conseguiu avançar no trabalho e foi desligado com um triunfo, três empates e três derrotas.

O capítulo mais recente, no entanto, entrou para a história do futebol chileno. Na passagem pioneira fora do próprio país, pelo modesto Unión La Calera, conquistou o inédito vice-campeonato de 2020. A saída ocorreu após não aceitar a renovação em prol de novos desafios.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte