Japão recebe petição com 350 mil assinaturas por cancelamento das Olimpíadas de Tóquio

O governo local também registrou um pedido do Sindicato Nacional dos Médicos para suspensão do evento

Legenda: Jogos Olímpicos de Tóquio foram adiados em um ano devido à pandemia de Covid-19
Foto: AFP

A pressão pelo cancelamento dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio-2020, que já foram adiados em um ano, aumenta cada vez mais no Japão. Um dia após ter em mãos uma petição do Sindicato Nacional dos Médicos do país, o governo local recebeu nesta sexta-feira (14) um requerimento com mais de 350 mil assinaturas reforçando para que não sejam realizados os eventos.

Em coletiva, Kenji Utsunomiya, advogado e um dos organizadores da campanha "Pare as Olimpíadas de Tóquio - para salvar nossas vidas", ressaltou que a capital japonesa ainda não se encontra em condições de sediar os eventos por conta da pandemia de Covid-19.

Outro fator ressaltado é ainda haver a necessidade de alto investimento na área de saúde, verbas que seriam comprometidas para a realização dos Jogos. Em 2020, Utsunomiya se candidatou ao governo de Tóquio, mas perdeu para Yuriko Koike.

"Recursos médicos preciosos precisariam ser desviados para as Olimpíadas, se ela for realizada. Não estamos nessa situação e, portanto, os Jogos devem ser cancelados", enfatizou.

Pandemia

O governo federal declarou estado de emergência em mais três cidades japonesas que tiveram súbito crescimento nos casos do novo coronavírus, situação que aumentou ainda mais a preocupação das autoridades governamentais e médicas sobre uma possível nova disseminação da doença no país.

O ministro da Economia, Yasutoshi Nishimura, anunciou que Hokkaido, Okayama e Hiroshima se somarão a Tóquio, Osaka e outras quatro cidades e iniciarão neste domingo (16) medidas mais restritivas até o dia 31.

 

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte